O procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Jarbas Soares Júnior, pediu ao governo do estado e à mineradora Vale que incluíssem no acordo de reparação pelos danos da tragédia de Brumadinho (MG) a construção de uma ponte na cidade de sua família, São Francisco (MG), no norte de Minas, localizada a 612 km do local do acidente.

O pedido do procurador, conforme coluna do jornalista Thiago Herdy, do UOL, teria ocorrido durante as negociações para acordo de reparação pelo danos provocados pela mineradora Vale no episódio conhecido como a tragédia de Brumadinho, cidade localizada na Região Central do Estado, onde uma barragem estourou matando 270 pessoas.

O rompimento é considerado o maior desastre socioambiental do País, tendo gerado uma série de impactos sociais e econômicos para a Bacia do Rio Paraopeba. Porém, as repercussões não atingiram diretamente a cidade de São Francisco, assim como a maioria dos outros municípios mineiros beneficiados com parcela das verbas de reparação do acordo.

Jarbas Soares Júnior participou de parte das negociações do poder público com a Vale na condição de chefe do Ministério Público, em um acordo que envolve a cifra de R$ 37,7 bilhões como compensação pelo rompimento da barragem, que ocorreu há três anos.

Negociação

O colunista afirma que o pedido de Soares para atendimento à demanda da cidade de sua família causou constrangimento entre representantes dos órgãos à mesa de negociação, mas nem por isso deixou de ser atendido.
A ponte sobre o Rio São Francisco ligará a cidade homônima a Pintópolis (MG) e terá 1,1 quilômetro de extensão. Sua licitação foi concluída em dezembro e há previsão de construção em dois anos, ao custo de R$ 113 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 11 =