Uma tempestade devastadora atingiu Montes Claros na quinta-feira (4/4), resultando em inundações, alagamentos, desabamentos e resgates intensos.

O 7º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Montes Claros respondeu prontamente aos chamados de emergência, enfrentando os desafios impostos pela fúria das águas em diferentes partes da cidade.

Diversos bairros se tornaram zonas de batalha contra as forças da natureza, com os Bombeiros realizando operações de resgate arriscadas em meio ao caos. Drenar casas inundadas, socorrer pessoas presas e desobstruir ruas tornaram-se tarefas hercúleas para esses verdadeiros heróis, que enfrentaram condições perigosas para salvar vidas, como no caso emocionante do resgate de uma família no Distrito Industrial.

“Respondemos a um total de 45 ocorrências, distribuídas por toda a cidade. Dividimos nossos 19 militares em seis equipes para atender essas demandas, não só durante a noite, mas também na madrugada. Tivemos diversos tipos de ocorrências, desde alagamentos até desabamentos e resgates de pessoas em situações críticas”, destacou o tenente Kollek Pereira em entrevista.

Questionado sobre o resgate da família ilhada no Distrito Industrial, o Tenente explicou. “Devido ao risco representado pela correnteza, precisamos usar uma técnica especial. Amarramos uma corda em dois pontos, proporcionando segurança tanto para os membros da família quanto para nossos militares. Assim, conseguimos atravessar a enxurrada e trazer a família para um local seguro, sem colocar ninguém em perigo”.

Sobre as áreas mais suscetíveis a inundações, o tenente ressaltou. “Sim, em Montes Claros, temos várias áreas que são conhecidas por alagamentos recorrentes. Destaco os bairros Independência, São José, o centro da cidade, entre outros. Além disso, as margens dos rios são locais de atenção especial, pois podem transbordar e inundar áreas residenciais”.
A moradora da rua Lagoa Azul, no bairro Monte Carmelo, Ruth Alves Nunes, descreveu a situação crítica de sua rua, onde alagamentos recorrentes causam estragos e trazem esgoto para dentro das casas. Ela ressaltou a necessidade de uma infraestrutura adequada para evitar esses problemas. “É dinheiro jogado fora, e a gente sofre demais”, lamentou.
Ao abordar as medidas de preparação e acionamento dos Bombeiros, o tenente enfatizou: “É fundamental estar preparado e prevenido. Recomendamos que os moradores cadastrem seus CEPs na Defesa Civil, enviando um SMS para o número 40199 com essa informação. Em caso de emergência, o telefone 193 está disponível para acionar os Bombeiros, mas é importante que as pessoas evitem se expor a riscos desnecessários e busquem refúgio em locais seguros.”

Nota da Prefeitura
A Prefeitura de Montes Claros informa que: “na noite de quinta-feira e madrugada de sexta, houve precipitação de chuva intensa, fora do padrão, principalmente por estarmos no mês de abril. Foram aproximadamente 70 mm em pouco mais de duas horas, o que provocou vários pontos de alagamento pela cidade. A Prefeitura já está fazendo o levantamento dos reparos necessários para realizá-los o mais rápido possível. É importante lembrar que Administração Municipal construiu mais de 20 quilômetros de rede nos últimos anos, no maior programa de drenagem já realizado na cidade, e continua trabalhando para corrigir esse problema, que assola a cidade há décadas”.
“A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SSU) está na ativa desde hoje [sexta-feira (5/4)] cedo, trabalhando de forma intensa para limpar as ruas e avenidas da cidade da sujeira provocada pelo temporal. Vale destacar que a SSU realiza um trabalho preventivo importantíssimo durante todo o ano, retirando toneladas de sujeira dos bueiros e bocas de lobo, o que certamente garantiu a diminuição dos transtornos provocados pela última tempestade”.
Dados da Defesa Civil
A Defesa Civil municipal está atuando incansavelmente desde o início das chuvas, registrando várias ocorrências, mas sem registro de desabrigados ou desalojados. A equipe já está realizando vistorias para a emissão de laudos para a Secretaria de Desenvolvimento Social, necessários para a concessão de auxílios à população atingida.
A previsão de chuva para os próximos dias é de 10 mm na sexta, 12 no sábado e nada no domingo.
A Defesa Civil pode ser acionada pelos telefones: 199, 2211-3358 e 2211-3371.
Fonte: Jornal Gazeta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 2 =