O novo empreendimento será voltado para higiene e beleza, e não para medicamentos

Anúncio foi feito durante o Fly Now, em São Paulo – Crédito: Bianca Zago / Cimed

A farmacêutica brasileira Cimed vai se reunir com o governador Romeu Zema nas próximas semanas para tratar do incentivo do governo de Minas para a construção de uma nova fábrica na região de Montes Claros, no Norte do Estado. Os aportes devem ser de aproximadamente R$ 200 milhões na unidade.
O novo empreendimento será voltado para higiene e beleza, e não para medicamentos, e faz parte da estratégia da empresa de um novo parque fabril, que poderá contar com novas fábricas em cada região do País, ou apenas uma, de grande porte, para atender toda a demanda nacional.
O anúncio foi feito durante o Fly Now, nessa sexta-feira, evento em São Paulo que reuniu parceiros e fornecedores da empresa.
A decisão sobre o porte da nova fábrica de Minas Gerais vai depender dos incentivos que a empresa irá receber, segundo o CEO da Cimed, João Adibe Marques. Se for decidida a construção de novas fábricas pelo Brasil, os locais ainda serão escolhidos. A única região com participação certa neste planejamento é a de Montes Claros. O investimento previsto é de até R$ 200 milhões.
“A gente precisa negociar agora onde terá o melhor benefício. Primeiro, vamos olhar a nossa casa (Minas). Ou será uma fábrica para atender o Brasil, de Minas Gerais, ou uma de Minas Gerais para atender o Sudeste. Tudo vai depender dos benefícios que o Estado e a região podem proporcionar ao nosso ecossistema”, explica Adibe Marques.
O CEO afirma que essa decisão depende dos benefícios por conta do alto custo do frete para a distribuição dos produtos para todo o Brasil. Até por isso, a intenção da Cimed é procurar a região da Sudene em Minas Gerais, para conseguir benefícios não somente regionais, mas também federais.
Caso os planos da Cimed caminhem para a construção de várias fábricas pelo País, o CEO conta que há interesse, além de Minas Gerais, de construir novas plantas nas regiões Norte e Nordeste. Os projetos das novas unidades começam a serem desenvolvidos ainda este ano. A empresa poderá buscar investimentos em bancos privados ou públicos.
Com nova marca, Cimed prevê faturar R$ 5 bilhões em 2025
A nova marca João e Maria, voltada para o mercado infantil, será uma extensão da atual linha de produtos da Cimed voltada para este público. Além das pomadas e lenços umedecidos, a empresa também oferecerá condicionador, creme, lavanda, entre outros.
A atual fábrica de Minas Gerais que produz esses produtos será transferida para este novo empreendimento. A planta antiga, que atualmente tem essa parte que será transferida, ficará com foco em produtos de nutrição. A expectativa do CEO é dobrar a atual capacidade de produção para os produtos de consumo.
Além disso, a Cimed prepara para o dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, o lançamento de uma nova edição do protetor labial Carmed, com novos sabores. Até por conta dessa nova etapa, a empresa planeja investimentos de R$ 300 milhões em marketing nos próximos dois anos.
As expectativas da empresa de João Adibe Marques são otimistas. Em 2024, a Cimed prevê um faturamento de R$ 4 bilhões, um crescimento de 25% em relação ao ano anterior (R$ 3 bilhões). Em 2025, a meta da farmacêutica é faturar R$ 5 bilhões. A projeção é de 60% da receita seja obtida nos produtos fármacos e de 40% nos produtos de consumo, que são os de higiene beleza.
Fonte: Diário do Comércio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =