Por Girleno Alencar – Jornal Gazeta

O Comitê Nacional da Bacia Hidrográfica do São Francisco propôs, ontem de manhã, durante a reunião ordinária realizada em Montes Claros, que o Governo faça a transposição das águas do Oceano Atlântico para o semi-árido brasileiro, inclusive o Norte de Minas. O presidente Anivaldo de Miranda salientou que o semi-árido brasileiro apresenta uma característica incomum em relação as áreas secas do mundo, pois apresenta chuvas, mesmo que em pequenas quantidades. Por outro lado, tem um sol em abundancia, para gerar energia e, por isso, poderá conjugar os esforços para instalar dessalinizadores, visando abastecer o semi-árido com esta água do oceano.

No início da solenidade, Anivaldo de Miranda lamentou que apenas as informações negativas de práticas criminosas mereçam destaque e, com isso, as coisas positivas fiquem escondidas. Ele lembrou que várias conquistas foram alcançadas no Comitê da Bacia e, por isso, propôs a criação da Política Nacional do Semi-árido. O evento prossegue hoje, com a discussão sobre a região amazônica. A transposição das águas do oceano para o semi-árido, segundo o presidente, é possível, pois lembra que a Bacia do São Francisco agora tem abrangência em seis estados.

Um dos destaques foi a apresentação feita pelo coordenador de águas subterrâneas da Agência Nacional de Águas, Fernando Roberto de Oliveira, que citou um fenômeno na Bacia do Rio Verde Grande, no Norte de Minas, onde existem vários sumidouros que tem engolido a água, reduzindo as vazões do seu leito. O pesquisador esclareceu que foram iniciados os estudos, a serem aprofundados, sobre essa situação, pois lembra que o Verde Grande está no Aquífero Bambuí e se pode observar que as águas do rio foram encontradas dois a três quilômetros.

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Verde Grande, Dirceu Colares, que é de Montes Claros afirma que foi uma iniciativa do comitê o pedido sobre esse estudo, visando conhecer os impactos desses buracos, pois somente agora com a seca que foi possível saber o que ocorreu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 11 =