Moradores do Espigão de Cima, comunidade rural de Montes Claros, se reuniram e impediram que obras da Copasa continuassem danificando as estradas locais .

* Por João Fiqueiredo

Parte da comunidade de Espigão de Cima terá o abastecimento de água fornecido pela Copasa, assim como todo o povoado de Lagoinha.

A empreiteira responsável pela instalação das redes de distribuição iniciou os trabalhos sem levar em conta a necessidade de reparar totalmente os estragos provocados pelas obras.

Na tarde da última quarta-feira (03) um morador da comunidade estacionou seu veículo no meio da estrada, à frente das máquinas da empreiteira, enquanto esta fazia as escavações e afirmou que retiraria o veículo dali se tivesse uma garantia de que os estragos provocados pelas máquinas seriam reparados.

A escavação no terreno arenoso carece de cobertura de cascalho, sob pena de a estrada ficar intransitável em virtude do lamaçal que se transforma no período chuvoso.

As obras foram suspensas ontem.


Na manhã de hoje, moradores e representantes da Copasa e da empresa empreiteira, reuniram-se no local da obra, e fizeram um acordo para que as empresas envolvidas façam o cascalhamento no local das escavações. As obras foram retomadas após o acordo.

* Jornalista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − catorze =