Uma no cravo, outra na ferradura. O ministro Alexandre de Moraes, do STF, concedeu ao deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) acesso integral às delações premiadas das empreiteiras OAS e Santa Bárbara Engenharia em processos ligados ao inquérito em que foi indiciado por corrupção e peculato. A bronca é do período em que o tucano era governador de Minas Gerais, entre 2007 e 2010.

Aécio teve acesso a delações sobre as investigações um dia após o Supremo Tribunal Federal garantir ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) acesso a todos os documentos usados no acordo da Odebrecht que interessem à defesa do petista, incluindo documentos dos Estados Unidos e da Suíça.

Aécio Neves é investigado por superfaturamento na construção da Cidade Administrativa, sede do governo estadual mineiro, enquanto era governador do estado, enquanto Lula é acusado de receber imóvel de R$ 12 milhões da Odebrecht para sediar o Instituto Lula.

O tucano alegou ao STF que a justiça mineira cerceou sua defensa ao negar acesso às delações. O ministro Alexandre de Moraes concordou em abrir as delações, mas manteve sob sigilo as diligências em andamento na investigação.

Quanto Lula, na última terça-feira (4), obteve vitória na Segunda Turma do STF importante, que mostra o clima pré-julgamento da suspeição do ex-juiz Sérgio Moro a pedido do petista. O exame sobre a parcialidade do ex-magistrado da Lava Jato poderá ocorrer entre os meses de agosto e novembro, segundo o ministro Gilmar Mendes, que preside o colegiado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 4 =