Com o mote “Pela vida das Mulheres, Bolsonaro Nunca Mais! Por um Brasil sem Machismo, sem Racismo e Fome!”, as mulheres vão às ruas protestar nesta terça-feira (8), data em que se comemora o Dia Internacional de Luta das Mulheres. Em Minas Gerais, o protesto também denuncia a política do governador do estado, Romeu Zema (Novo), aliado do governo federal.

A avaliação das organizadoras é de que, durante a gestão dos governantes, houve significativa piora de condições na vida das mulheres, com o aumento da fome, da violência e do desemprego.

Protesto contará com bateria unificada das mulheres

Nas redes sociais, o 8M Popular enfatizou que, mediante as tentativas de retirada de direitos, as mulheres resistem. “Em tempos de golpes, nós mulheres resistimos”, afirmou.

https://www.instagram.com/8mpopular/?utm_source=ig_embed&ig_rid=ff97de31-c525-4dc5-b77a-aa34c3ec64b8

Em Belo Horizonte, a concentração da manifestação será às 16h30 na Praça da Liberdade e caminhará até a Praça da Estação.

Arte como ferramenta de luta

O protesto na capital mineira contará com uma bateria unificada das mulheres e com a presença de artistas mineiras. Dentre as confirmadas estão as cantoras Amorina, Aline Calixto, Marina Gomes, Solange Caetano.

“Pela vida das Mulheres, Bolsonaro Nunca Mais! Por um Brasil sem Machismo, sem Racismo e Fome!”

Para as organizadoras, a arte também é uma ferramenta de luta, diálogo e mobilização.

Interior também se mobiliza

Em Minas Gerais, várias cidades do interior também convocaram protestos e atividades simbólicas para esta terça-feira (8).

Brasil de Fato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × quatro =