O Dia Internacional da Mulher é comemorado nesta quarta-feira, 8.

 Em Montes Claros, o mês será dedicado especialmente à mulher, que luta, trabalha para sustentar sua família e participa das decisões. Na Câmara Municipal, as homenagens começaram na reunião ordinária dessa terça-feira, quando as cinco vereadoras apontaram avanços das mulheres, mas cobraram combate mais efetivo contra a violência, além de reclamar da falta de maior representatividade feminina nas câmaras municipais e na política como um todo.
Embora seja a maioria do eleitorado, com mais de 50%, isto não se traduz na eleição de mais vereadoras, deputadas estaduais, federais e senadoras. Confira, a seguir, a manifestação de cada vereadora da Câmara Municipal sobre a temática:
CONQUISTAS – A vice-presidente da Câmara Municipal, Maria Helena Lopes, MDB, exaltou o Dia Internacional da Mulher e as conquistas ao longo dos anos, desde de 2003, quando assumiu pela primeira vez uma vaga no Legislativo. A mulher precisa segundo ela, ser valorizada na sociedade. Lembrou de mulheres guerreiras como Helena Prates e sua mãe Sônia de Quadros, bem como outras que fizeram história na educação estadual e municipal.
Na reunião ordinária dessa terça-feira, ela antecipou a comemoração da data especial parabenizando todas as mulheres de Montes Claros.
A vereadora anunciou com o apoio dos colegas, na reunião, a Comissão da Mulher, com o objetivo de criar políticas públicas voltadas para este público alto na cidade. “A nossa Casa Legislativa não pode fugir dessa matéria, porque queremos construir uma Montes Claros melhor sem preconceitos contra a mulher, além de tanta violência que chega até nós mulheres”, disse.
“É o maior eleitorado e precisamos mudar esse cenário com a mulher ocupando todos os espaços, na política, no Judiciário, no comércio, entre outros setores de nossa sociedade como vem ocorrendo em Montes Claros”, destacou Maria Helena Lopes.


GUERREIRAS – A ex-vice-presidente da Câmara, vereadora Graça da Casa do Motor, do União Brasil, parabeniza as mulheres pela passagem do seu dia. Segundo ela, as mulheres vêm avançando ao longo dos anos. Há muitas delas que são mulheres guerreiras ativas, presidentes de associações comunitárias da cidade e zona rural. “As mulheres de Montes Claros estão de parabéns e sabemos do trabalho incessante delas e nosso junto ao Legislativo nesses dois mandatos aqui conquistados. Elas trabalham em favor de suas famílias. Mas ainda segundo ela, é muito pouca a representatividade na política no Norte de Minas e em Montes Claros, mas estamos crescendo cada vez mais”.
“Sabemos que o maior número de eleitores é das mulheres. Apesar das grandes dificuldades que a mulher encontra, porque a maioria é mãe, avó e precisamos dividir o tempo para tantas funções. A palavra correta é conciliar, pois fica difícil fazer tudo isso de uma só vez. Eu mesmo conheço muitas mulheres na cidade e zona rural, que possuem grande potencial e poderiam dar mais por Montes Claros, mas as dificuldades são inúmeras, porém, elas fazem de tudo para administrar seus negócios e suas famílias”, afirma a vereadora

 

PRECONCEITOS – A vereadora recém-empossada na Câmara, Júlia Aparecida Amaro, a Julinha da Pastoral da Saúde, do Podemos, disse que a mulher dá suporte às famílias em Montes Claros, principalmente, aquelas mais carentes que precisam trabalhar para ajudar no sustento delas. “Como tenho trabalho na área social de Montes Claros, já comecei a articular para mudar um pouco esses quadro”, declarou.
“Vejo agora como vereadora, que há milhares de colegas, em especial, aquelas que lutam na sociedade contra a violência, preconceitos, temos a mulher que é pai, mãe, avó e tudo mais. Para a mais nova legisladora, as mulheres estão conquistando cada dia mais espaços na política, no setor industrial, enfim, em todos os setores da sociedade”, observa. “Quero aproveitar para parabenizar todas as mulheres neste Dia Internacional da Mulher e me sinto honrada em fazer parte da Câmara de Montes Claros, após significativo avanço no País. Contudo, ainda existem preconceitos por parte de alguns partidos políticos para aceitar mulheres nas chapas e isso deve deixar de acontecer na política”, afirma, ao elogiar a campanha da Justiça Eleitoral em lançar mais mulheres para disputar as eleições no Brasil.


DIFICULDADES – A vereadora Ceci Protetora, do PP, disse que ser mulher no Brasil nada é nada fácil.
Ela explica que neste Dia Internacional da Mulher é preciso muita reflexão, uma vez que o espaço feminino ainda é pequeno em Montes Claros. Conclama que as mulheres devem se unir para formar uma bancada de maior representatividade, porque ainda “sofremos muitos preconceitos da sociedade”.
Mas agora, está mudando, já são cinco vereadoras, que integram o Legislativo montes-clarense.
Também a legisladora aproveitou para parabenizar as mulheres, afirmando que o eleitorado é significativo e “precisamos mudar muitas coisas em nossa sociedade, tendo um olhar mais voltado para as questões femininas, sobretudo, a violência em nossa sociedade, inclusive, em Montes Claros, onde ainda há índices consideráveis de crimes contra as mulheres indefesas”.
Para isso, afirma que tem pautado no trabalho de combate à violência contra a mulher, mas defendeu que o município deve criar políticas voltadas para as mulheres, principalmente idosas e carentes

VIOLÊNCIA – A vereadora Iara Pimentel, do PT, ao falar sobre o Dia Internacional da Mulher em Montes Claros, destacou que tem realizado trabalho intensivo em prol da mulher, pois deve haver reflexão, pois o quadro de violência contra a mulher é preocupante. Cerca de 155 mulheres já foram mortas nos últimos anos, na cidade e o Norte de Minas não fica para trás e os autores destes crimes devem ser punidos exemplarmente, afirmou.
“Na sexta-feira (10), haverá audiência pública, às 9 horas, na Câmara de Montes Claros, para discutirmos a violência contra mulher e os problemas que mais afligem essas vítimas, a maioria dos crimes praticados por ex-companheiros”, informa.
“Nosso papel como parlamentar é defender as vítimas de feminicídios e outros tipos de violência no município. Tanto é que no próximo dia 11, às 8 horas, promoveremos mais uma Marcha da Mulher, que sairá da Praça Doutor João Alves (Do Automóvel Clube) até a Praça Dr. Carlos, área central da cidade”. Além disso, “como representante
das mulheres, sobretudo, do ensino público, quero externar minha preocupação pelos colegas servidores do município e também defendo ainda um maior número de representantes da política na Câmara, sabemos que nós temos mais de 52% dos votos do eleitorado feminino no País”, lembra a vereadora.


Lembra ainda que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, PT, tem priorizado as políticas públicas contra a violência das mulheres em todo o país e inserção da sociedade, contra o racismo, violência, homofobia, e tantos outros crimes. Em Montes Claros e o Norte de Minas não é diferente”, assinala.

Via Jornal de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × dois =