Óbito ocorreu no mês de julho e era investigado pela prefeitura da cidade

Divinópolis, no centro-oeste de Minas, confirmou primeira morte por febre maculosa, transmitida pelo carrapato-estrela — Foto: Jerry Kirkhart/ Wikimedia

Divinópolis, no centro-oeste de Minas Gerais, teve a primeira morte por febre maculosa confirmada. A prefeitura da cidade informou que um homem de 77 anos faleceu vítima da doença, no dia 25 de julho deste ano. Os sintomas, segundo o executivo municipal, começaram no dia 23 de julho.
A confirmação da febre maculosa como causa do óbito ocorreu na última segunda-feira (7 de agosto). Segundo a prefeitura de Divinópolis, no dia do falecimento do homem, foi realizada a coleta de exame para a enfermidade. “Depois de uma intensa investigação feita pela equipe da Semusa, foi concluído com o resultado do exame de biologia molecular detectável, que informa que a doença foi a causa da morte”, diz a prefeitura.

A reportagem solicitou dados atualizados da febre maculosa em Minas Gerais para a Secretaria de Estado de Saúde e aguarda retorno. Até o dia 29 de julho, o estado já tinha cinco mortes devido è enfermidade registradas.

Febre Maculosa: o que é?
A Febre Maculosa é uma doença febril aguda, de gravidade variável, que pode cursar com formas leves e atípicas, até formas graves, com elevada taxa de letalidade. A doença é causada por bactérias do gênero Rickettsia e transmitida pela picada de carrapatos infectados.
Em Minas Gerais, os principais vetores e reservatórios da doença são os carrapatos do gênero Amblyomma (Amblyomma sculptum), também conhecidos como “carrapato estrela”, “carrapato de cavalo” ou “rodoleiro”. Já o agente etiológico mais frequente é a bactéria Rickettsia rickettsii, responsável por produzir os casos mais graves da doença, aqui denominada Febre Maculosa Brasileira (FMB).

Jornal O Tempo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + cinco =