O cantor sertanejo entrou com um pedido de cumprimento de sentença para que Fábio Júnior pague uma dívida de mais de R$ 1,6 milhão

O cantor Eduardo Costa ingressou com um pedido de cumprimento de sentença para que o ex-jogador de futebol Fábio Júnior, que jogou por Cruzeiro, Atlético-MG, América-MG, e outros clube, e que atualmente atua como comentarista da TV Globo em Minas Gerais, pague uma dívida de mais de R$ 1,6 milhão.

De acordo com as informações do colunista Diego Garcia, do portal UOL, o ex-atleta foi condenado a pagar uma multa de R$ 1 milhão após desistir da compra de uma mansão do do sertanejo avaliada em R$ 10 milhões, após assinar o contrato de compra e venda. O imóvel fica no Bairro Bandeirantes, em Belo Horizonte.

A juíza Lilian Bastos, da 21ª Vara Cível da capital mineira, determinou que o ex-esportista efetuasse o pagamento de 10% do valor do contrato, para que o processo, que foi aberto em dezembro de 2020 pelo músico, seja finalmente extinguido. A magistrada declarou que Fábio tinha conhecimento da multa prevista no acordo e que o valor da rescisão contratual do imóvel está dentro dos limites legais.

Fábio não recorreu da sentença e nem pagou o valor, o que levou Eduardo a ir novamente à Justiça. O artista pede que o tribunal bloqueie os valores disponíveis em contas bancárias do ex-atleta. Caso não encontre nada, solicitou a penhora de seus bens.

Continua após a publicidade

A treta toda começou quando Júnior resolveu comprar a residência de Costa. Do total de R$ 10 milhões, o ex-craque deveria pagar R$ 6 milhões em agosto daquele ano para concretizar a negociação do imóvel. Porém, isso não aconteceu. O restante do valor seria dividido em 36 parcelas de R$ 111 mil cada.

Fábio Júnior contestou a cobrança na Justiça de forma espontânea, após ter conhecimento sobre a ação pela imprensa. O réu afirmou que após assinar o contrato de compra e venda, descobriu um processo, que estava em segredo judicial, envolvendo a residência. Nos autos, o ex-atacante disse, ainda, que não foi dono da casa nem por um dia sequer e que tentou resolver tudo, amigavelmente, anunciando o seu direito de arrependimento pela compra, mas não obteve um retorno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 14 =