Elas passaram de 10% para 15% dos deputados federais, mas ainda são poucas: 77 em um total de 513 parlamentares – 

A deputada federal Luisa Canziani (PTB-PR) foi escolhida presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher nesta quinta-feira, 14/03. Até aí tudo bem. Luisa é a mais jovem parlamentar na casa – tem 22 anos e, consequentemente, é também a mais jovem a presidir uma comissão.

Só que o vice-presidente é um homem: Emanuel Pinheiro Neto, do PTB de Mato Grosso. O reparo não é nenhum demérito à disposição de Pinheiro Neto em defender os direitos das mulheres. Mas reafirma a baixa representação feminina no Congresso.

É verdade que ela aumentou: as mulheres passaram de 10% para 15% dos deputados federais nas eleições de 2018. Mas ainda são poucas: 77 em um total de 513 parlamentares.

Até um partido que traz mulher no nome – o PMB, Partido da Mulher Brasileira – tem pouca mulher. A agremiação não tem nenhum deputado federal, mas sua representação em outras instâncias é majoritariamente masculina. São três deputadas e três deputados espalhados por assembleias brasileiras; dois prefeitos e uma prefeita e dois vereadores.

Os Novos Inconfidentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 3 =