Petista falou a respeito da Inconfidência Mineira e disse que o assassinato de Tiradentes não matou suas ideias

Durante sua fala em Belo Horizonte, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) relembrou o histórico de luta e resistência do estado. Ele citou a Inconfidência Mineira, em 1789, que lutou contra o domínio português, e o assassinato de Tiradentes – que dá nome à praça onde parte do ato deste domingo (9/10) ocorreu – pelos governantes da época.

“Foi aqui em Minas Gerais que surgiu o primeiro embrião da Independência do Brasil”, disse o candidato, ovacionado pelos manifestantes.

“O que vocês estão demonstrando hoje é que os ditadores da época enforcaram Tiradentes, esquartejaram, salgaram e penduraram em um poste a sua carne para que ninguém nunca mais ousasse falar em independência. O que eles não sabiam é que eles mataram apenas a carne. As ideias continuaram com o povo de Minas Gerais”, afirmou Lula.

Na sequência o petista disse que “Minas não suporta ditadura, Minas não suporta opressão” e defendeu uma política pública voltada para emprego, cultura, mais oportunidades para os jovens e respeito as mulheres.

Este é o primeiro ato do presidenciável no estado após o primeiro turno das eleições. Lula busca manter a dianteira na corrida eleitoral contra o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Primeiro turno
Enquanto Lula venceu em Minas por 48,29% a 43,20%, Bolsonaro ficou na frente em Belo Horizonte com 46,6% a 42,53%.

O estado é o segundo maior colégio eleitoral do país. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 12.655.228 mineiros votadam no primeiro turno, enquanto em São Paulo foram 27.189.714 eleitores.

Fonte Estado de Minas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =