ACABOU PORRA! Presidente em exercício diante da ausência de Bolsonaro convocou cadeia nacional de rádio e televisão para deixar claro que atual governo chegou ao fim

Hamilton Mourão, na condição de presidente em exercício diante da fuga de Jair Bolsonaro para os EUA, convocou cadeia nacional de rádio e televisão, na noite deste sábado (31), e fez um pronunciamento em que deu um recado claro aos golpistas de plantão: o atual governo acabou e Lula (PT) iniciará um novo mandato a partir de 1º de janeiro.

Após fazer um balanço dos 4 anos de governo, mentindo, entre outras coisas, que a atual administração fez uma boa gestão da pandemia do coronavírus, o militar, que se elegeu senador pelo Rio Grande do Sul, criticou a postura de Bolsonaro – sem citar o nome do agora ex-presidente -, pelo fato desta conduta ter motivado reações golpistas de seus apoiadores. 

“Lideranças que deveriam tranquilizar e unir a nação em torno de um projeto de país deixaram com que o silêncio ou o protagonismo inoportuno e deletério criasse um clima de caos e desagregação social e, de forma irresponsável, deixaram com que as Forças Armadas, de todos os brasileiros, pagassem a conta, para alguns por inação e por outros por fomentar um pretenso golpe”, disparou.

Main Logo Forum
Apoie-nos
Menu Pincipal
ACABOU
Em pronunciamento, Mourão detona Bolsonaro, prega alternância de poder e enterra golpe: “Mudaremos de governo”
Presidente em exercício diante da ausência de Bolsonaro convocou cadeia nacional de rádio e televisão para deixar claro que atual governo chegou ao fim

Hamilton Mourão em pronunciamento.
Créditos: Reprodução
Ivan Longo
Por Ivan Longo
POLÍTICA31/12/2022 · 20:24 hs
Comparta este artículo

Hamilton Mourão, na condição de presidente em exercício diante da fuga de Jair Bolsonaro para os EUA, convocou cadeia nacional de rádio e televisão, na noite deste sábado (31), e fez um pronunciamento em que deu um recado claro aos golpistas de plantão: o atual governo acabou e Lula (PT) iniciará um novo mandato a partir de 1º de janeiro.

Após fazer um balanço dos 4 anos de governo, mentindo, entre outras coisas, que a atual administração fez uma boa gestão da pandemia do coronavírus, o militar, que se elegeu senador pelo Rio Grande do Sul, criticou a postura de Bolsonaro – sem citar o nome do agora ex-presidente -, pelo fato desta conduta ter motivado reações golpistas de seus apoiadores.

“Lideranças que deveriam tranquilizar e unir a nação em torno de um projeto de país deixaram com que o silêncio ou o protagonismo inoportuno e deletério criasse um clima de caos e desagregação social e, de forma irresponsável, deixaram com que as Forças Armadas, de todos os brasileiros, pagassem a conta, para alguns por inação e por outros por fomentar um pretenso golpe”, disparou.

Por mais de uma vez, Mourão afirmou que o atual governo chegou ao fim e pregou a alternância de poder. “A alternância do poder em uma democracia é saudável e deve ser preservada (…) Aos eleitos, cumpre o dever de dar continuidade aos projetos iniciados”, declarou. “A partir de 1º de janeiro mudaremos de governo, mas não de regime. Manteremos nosso caráter democrático”, disse ainda.

Ai final, antes de desejar feliz ano novo, o vice-presidente voltou a se dirigir aos golpistas que insistem em não aceitar o resultado das urnas: “Tranquilizemo-nos”.

Assista a um trecho do pronunciamento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 − três =