Letra da música que compus agora, à tarde – 24/02/2013, para Lena

Ó, minha mãe querida,

Não vás agora, não,

Não fujas desta vida,

Guarde aqui teu coração.

Não vás, ó minha amada,

Pra onde eu nunca vi.

Abandona esta jornada,

Fique viva por aqui.

Se acaso viajares

Que o faças bem, sem dores,

Ouvindo só cantares

Dos teus mais caros amores.

Obrigado, madroeira,

Pelo bem que semeaste.

Suba ao céu, moça faceira,

Deus te espera num estandarte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − dezesseis =