– Vacinação influenciou na retomada da economia –

 O mercado de trabalho de Montes Claros em 2021 teve um crescimento de 5,59% nos empregos formais em comparação com o ano de 2020. O município alcançou em 2021 um saldo de 4.750 postos de trabalho em relação ao ano anterior. Em 2020, em comparação com o ano de 2019, o saldo tinha sido de apenas 638 vínculos formais de emprego. Os dados são do Observatório do Trabalho do Norte de Minas (OTNM), da Unimontes. De acordo com a pesquisa, o município de Montes Claros encerrou o ano de 2021 com o total 92.826 vínculos formais contra 88.076 postos de trabalho registrados ao final de 2020.

“O saldo positivo nos postos de trabalho em Montes Claros em 2021 se deve à dinâmica de vacinação contra a Covid-19, que possibilitou a retomada da atividade econômica principalmente dos setores de serviços e comércio, importantes empregadores do município”, destaca o professor Roney Versiani Sindeaux, que é vinculado ao Departamento de Ciências da Administração e coordena a pesquisa.

“Outro elemento que contribuiu para o resultado positivo foi o crescimento do setor de construção civil, principalmente, relacionado às obras de infraestrutura. A construção civil tem forte impacto em outros setores e na economia de forma geral, ajudando a gerar novos empregos”, acrescenta o professor Sindeaux. A pesquisa é desenvolvida pelo Grupo de Estudos de Pesquisas em Administração (Gepad), vinculado ao Departamento de Ciências da Administração.

A pesquisa esclarece ainda que o saldo do mercado formal de emprego de Montes Claros, embora positivo, ficou abaixo do crescimento dos mercados de trabalho nos níveis nacional (5,91%), estadual (6,34%) e regional (8,5%).

Resultado negativo em dezembro – O estudo do OTNM/Unimontes revela que, apesar dos dados positivos em relação ao ano de 2021 em comparação com 2020, no mês de dezembro/2021 o mercado de trabalho de Montes Claros apresentou resultado negativo nos empregos formais. No mês, ocorreram 2.749 admissões e 2.776 desligamentos (saldo negativo de 27 postos de trabalho). Em dezembro houve maior saldo nas contratações de pessoas do sexo feminino em Montes Claros, situação verificada nos últimos três meses de 2021. Foram admitidos 1.421 homens (51,7% do total) e 1.328 mulheres (48,3%). Foram desligados 1.455 homens (52,4%) e 1.321 mulheres (47,6%).

De acordo com o professor Roney Versiani Sindeaux, o perfil dos trabalhadores que não obtiveram um bom resultado em dezembro na relação entre admissões e desligamentos foi constituído, principalmente, por indivíduos com 30 anos ou mais de idade, que atuavam, sobretudo, em empresas de grande porte da área industrial e de pequeno porte do comércio e médio porte dos serviços.

As trabalhadoras mais atingidas – Entre as trabalhadoras, as mais afetadas foram aquelas com 30 anos ou mais e que trabalhavam em microempresas e em grandes empresas do setor de serviços e em médias empresas da indústria. Nos últimos três meses de 2021, o saldo dos desligamentos foi negativo a partir da faixa etária dos 40 anos. Em dezembro, o maior saldo negativo afetou a faixa etária dos 30 aos 39 anos.

“Merece destaque ainda o fato de que em dezembro o maior volume de desligamentos aconteceu com profissionais de ambos os sexos com ensino superior completo e com profissionais com pós-graduação”, observa o coordenador do OBTNM/Unimontes.

O perfil dos trabalhadores que obtiveram um bom resultado no mês foi constituído por indivíduos na faixa dos 18 aos 24 anos com ensino médio completo. Ainda entre os trabalhadores do sexo masculino, o saldo positivo ocorreu em microempresas do comércio e micro e pequenas empresas dos serviços, para receber salários entre 1 e 1,5 salários mínimos. Já entre as trabalhadoras, o significativo saldo positivo ocorreu em microempresas do comércio alavancado pelo período das compras natalinas, para receber salários entre 1 e 2 salários mínimos.

O maior volume de contratações nos últimos três meses é de profissionais com 18 a 24 anos, com ensino médio completo, principalmente de mulheres, contratadas para receber salários na faixa salarial de 1 a 1,5 salário mínimo. Ainda segundo o estudo, os maiores saldos nas contratações nos últimos três meses foram gerados pelas microempresas, seguidas pelas empresas de grande porte. Os setores com maiores saldos positivos foram os de serviços e de comércio, sendo que os maiores desligamentos aconteceram em médias empresas. No entanto, em dezembro, os maiores desligamentos ocorreram em empresas de grande porte. As maiores perdas de postos de trabalho ocorreram na indústria.

Via Unimontes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 18 =