Faculdade Santo Agostinho entrou em decadência depois que o MEC deixou de repassar as verba do FIES
Criada em 2002, a Faculdade Santo Agostinho foi a terceira instituição de ensino superior criada em Montes Claros, pois antes existia a Universidade Estadual de Montes Claros e Funorte. A sua criação foi iniciativa de professores da Unimontes. O seu funcionamento inicial foi em prédio da antiga Passonorte, no bairro JK, e, depois, para o prédio da Metalúrgica Norte de Minas, onde está em caráter definitivo. Um campi foi aberto no Montes Claros Shopping Center e fechado no final do ano passado, por causa da crise financeira e desentendimento com a administração. Porém, o grande impacto foi provocado pelo Governo Federal, que, em 2016, depois do impeachment sem crime de responsabilidade contra a ex-presidente Dilma, o governo golpista de Michel Temer deixou de repassar os recursos do FIES, comprometendo sua sobrevivência.

O grupo que assumiu as Faculdades Santo Agostinho foi o Bozano. A NRE Educacional, holding de faculdades da gestora de Private Equity Bozano. Essa é a 10ª faculdade adquirida pelo grupo paulista, que em dezembro passado já tinha adquirido o Centro Universitário do Piauí, o UninovaFapi. O principal fator para adquirir as Faculdades Santo Agostinho é que a holding da Bozano tem como prioridade instituições com os cursos na área de saúde.
Uma parte da atual diretoria continuará no empreendimento. O prédio não entrou na negociação e o novo grupo terá que acertar o aluguel.
A NRE Educacional é o maior grupo de faculdades de medicina do país, presente em nove Estados e, recentemente, anunciou a fusão com a Medcel, marca líder em cursos preparatórios para residência médica, especializações e atualizações. A nova empresa, batizada de Afya, reúne mais de um mil professores e 30 mil alunos, sendo 4 mil na graduação de medicina e outros 6 mil em cursos de residência médica e especializações. Os outros 20 mil alunos são de demais cursos da área de saúde, além de gestão, direito e engenharias. O presidente da Afya é o economista Virgílio Gibbon, desde 2016 presidente da NRE Educacional. Afya significa “saúde e bem-estar”, no dialeto africano suaíli. O fundo Crescera Investimentos, anteriormente denominado Bozano, tem participação acionária na NRE e na Medcel.
O Grupo NRE Educacional atua em Minas Gerais, Tocantins, Paraná e Piauí, por meio das unidades de ensino, sendo duas delas reconhecidas como Centros Universitários pelo Ministério da Educação (MEC). São elas: FMIT – Itajubá (MG), UNIVAÇO – Ipatinga (MG), Centro Universitário UNIPTAN – São João Del Rei (MG), Centro Universitário UNITPAC – Araguaína (TO), ITPAC – Porto Nacional (TO), ITPAC – Palmas (TO), IESVAP – Parnaíba (PI), UNINOVAFAPI – Teresina (PI) e FADEP – Pato Branco (PR). No início deste ano o grupo NRE Educacional venceu cinco editais do Programa Mais Médicos, do Governo Federal, para oferta de curso de medicina em quatro novos estados: Maranhão, Amazonas, Pará e Acre.

Com jornal Gazeta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =