Putin faz operação militar na Ucrânia; explosões são ouvidas em Kiev

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou que ordenou que os militares de seu país conduzissem uma operação especial na região de Donbass, na Ucrânia, depois que os líderes das repúblicas separatistas pediram a Moscou assistência militar em resposta ao que alegam ser um aumento da “agressão ucraniana”.

“As circunstâncias exigem que tomemos medidas decisivas e imediatas”, diz a ordem. “Decidi realizar uma operação militar especial”, conclui Putin.

Confira o pronunciamento abaixo:

YouTube player

Em pronunciamento, Putin disse que queria “desmilitarizar” e “desnazificar” a Ucrânia
Poucos momentos após o discurso, uma série de explosões foi relatada em cidades da Ucrânia. A CNN relata uma explosão na capital, Kiev.
A decisão vem dias depois que Moscou reconheceu a independência das repúblicas separatistas de Donetsk e Lugansk no Donbass, alegando que Kiev não cumpriu suas obrigações sob os acordos de Minsk firmados em 2014 e 2015 para resolver o conflito entre os separatistas e o governo ucraniano.

Mais tarde, as autoridades autorizaram o que descrevem como uma “operação de manutenção da paz” na região. Líderes ocidentais há meses previam uma incursão iminente, alegando que a Rússia reuniu tropas perto de sua fronteira com a Ucrânia e na vizinha Bielorrússia, onde Moscou realizou exercícios conjuntos nas últimas semanas.

A Rússia até agora negou planos para um ataque, no entanto, e mantém suas ações no Donbass de natureza defensiva. Os EUA e seus parceiros europeus já impuseram sanções a uma série de instituições financeiras, autoridades e legisladores russos após o reconhecimento dos estados separatistas, prometendo trazer mais penalidades caso Moscou “invadisse ainda mais” a Ucrânia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − doze =