O Índice Sebrae de Desenvolvimento Econômico Local (ISDEL) é um estudo capaz de apresentar, de forma quantitativa, o estágio de desenvolvimento de cada município brasileiro. O estudo pretende contribuir, usando dados oficiais, para a confecção de políticas públicas que estimulem o desenvolvimento econômico local.

O ISDEL é uma ferramenta prática de análise dos territórios e busca identificar com clareza os pontos onde devem ser concentrados os principais esforços para um desenvolvimento econômico sustentável e socialmente inclusivo. O estudo posiciona os estados e municípios em uma escala que varia de 0 a 1. Quanto mais próximo a 1, maior o nível de desenvolvimento econômico.

O estudo mostra Montes Claros com um índice considerado alto (0,609). Os dados apresentados pela pesquisa do Sebrae mostram que a maior cidade do Norte de Minas apresenta números superiores aos identificados no estado de Minas Gerais em todos os quesitos: capital empreendedor (0,481 contra 0,460 da média estadual), tecido empresarial (0,651 contra 0,535), governança para o desenvolvimento (0,696/0,585), organização produtiva (0,549/0,507) e inserção competitiva (0,666/0,548).

É interessante lembrar que os valores considerados altos estão entre 0,471 e 0,630. Acima de 0,630, o status do desenvolvimento é considerado “muito alto”, o que é a classificação máxima. Assim, em três dos cinco quesitos analisados (tecido empresarial, governança para o desenvolvimento e inserção competitiva), Montes Claros aparece no patamar máximo.

Para se ter uma ideia, Montes Claros foi o município mineiro mais bem classificado levando-se em conta as regiões Norte, Vale do Jequitinhonha, Vale do Mucuri, Noroeste e Vale do Rio Doce, que possuem em seu território 284 cidades, algumas delas muito importantes para a economia estadual, como Governador Valadares (0,603), Ipatinga (0,599), Coronel Fabriciano (0,550), Unaí (0,499) e Paracatu (0,529).

Para se chegar à pontuação de cada quesito foram analisados dados oficiais, como o percentual da população abastecido com água, que é de 95% em Montes Claros; cobertura do serviço de coleta de lixo (96%); coleta de esgoto (93,89%); potencial de consumo per capita; planejamento urbano; massa salarial; densidade de acessos de banda larga fixa; a nota das escolas públicas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), entre outros indicadores.

Via Prefeitura de Montes Claros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 1 =