Entrada do ex-ministro do STF na disputa isola o ex-prefeito Marcio Lacerda na disputa pelo governo estadual

A candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB) ficou ainda mais isolada com o anúncio da possível candidatura do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa (PSB) à Presidência. Com o anúncio da entrada do senador Antonio Anastasia (PSDB) na corrida eleitoral pelo Palácio da Liberdade, Lacerda perdeu o apoio de importantes siglas e passou a contar agora apenas com o PROS e o PDT.

Com o apoio do PDT, Lacerda faria palanque em Minas para o presidenciável Ciro Gomes (PDT), de quem é bastante próximo. O ex-prefeito da capital já foi secretário executivo do Ministério da Integração, quando Ciro comandava a pasta. No entanto, com a entrada de seu correligionário Joaquim Barbosa no jogo, Lacerda não poderia mais compor com Ciro.

Com esse quadro, um novo cenário pode ser traçado tanto em nível estadual quanto nacional. Com a necessidade de ter uma base forte em Minas, o segundo maior colégio eleitoral do país, Ciro não pode ficar sem um palanque no Estado. Sendo assim, de acordo com um membro do PDT que pediu para que seu nome fosse mantido em sigilo, o partido teria duas possibilidades: uma candidatura própria no Estado ou ter um mineiro como vice de Ciro. E, para ocupar esse lugar, o nome que circula nos bastidores do partido é o do deputado federal Mário Heringer (PDT).

No entanto, o pedetista afirmou que esse não é o cenário desejado pelo partido. “Para nós, é muito melhor que Joaquim Barbosa não se candidate. Tanto para o PDT mineiro quanto para o nacional, uma aliança com o PSB é melhor. Isso porque em Minas podemos compor a chapa de Lacerda e garantir uma vaga para a disputa ao Senado, e, nacionalmente, o Ciro Gomes não disputaria votos com Barbosa”, afirma.

Procurado, Mário Heringer afirmou que segue com sua candidatura à reeleição para a Câmara dos Deputados, mas que está à disposição do partido. “Sou candidato a deputado federal, mas estou disposto a ajudar o meu partido no que for preciso”, declarou. Heringer também contou que, apesar da possível entrada de Joaquim Barbosa, as conversas com Lacerda continuam e estão bem avançadas.

Outra legenda que se afastou do ex-prefeito foi o PHS. Segundo interlocutores próximos a Lacerda, ele chegou a oferecer uma vaga para o jornalista Carlos Viana (PHS), mas o Aparte apurou com uma fonte próxima ao governador Fernando Pimentel (PT)que as conversas de Viana com o petista já estão bem estruturadas. (Ana Luiza Faria – Coluna A.Parte – Jornal O Tempo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 9 =