Júnior Moraes durante partida do Shakthar Donetsk contra o Hoffenheim pela Liga dos Campeões (Foto: REUTERS/Ralph Orlowski)

“A situação é grave e estamos presos em Kiev esperando uma solução para sair”, disse o brasileiro naturalizado ucraniano, Junior Moraes

Reuters – Um grupo de jogadores de futebol brasileiros e suas famílias que está na Ucrânia pediu ajuda pelas redes sociais para conseguir sair do país.

Em um vídeo, o grupo de cerca de 20 pessoas, entre jogadores, suas esposas e filhos, pede ajuda para ter informações e conseguir deixar a Ucrânia.

Um dos jogadores afirma que eles –a maioria do clube Shakhtar Donetsk–, deixaram suas casas e foram para um hotel, mas que está havendo falta de combustíveis e, com o espaço aéreo e as fronteiras fechadas, eles não estão conseguindo deixar o país.

“Aqui estamos todos reunidos com as nossas famílias, hospedados em um hotel”, disse. “Espero que a embaixada possa nos ajudar.”
A esposa de um deles disse que eles saíram de casa apenas com algumas peças de roupa e estão sem informações, a não ser o que é passado pelos parentes no Brasil.

“Nos sentimos realmente abandonados, porque não sabemos o que fazer. Não sabemos como resolver essa situação”, disse.
Brasileiro naturalizado ucraniano, Junior Moraes, que joga no Shakhtar Donetsk e também pela seleção ucraniana, também postou um pedido de ajuda nas redes sociais.

“Todos amigos e familiares, a situação é grave e estamos presos em Kiev esperando uma solução para sair. Estamos dentro de um hotel. Orem por nós”, escreveu ele.

Forças russas invadiram a Ucrânia por vários pontos da fronteira na madrugada desta quinta-feira, depois de o presidente russo, Vladimir Putin, anunciar que havia autorizado a operação militar.
A tensão vinha crescendo há semanas na região, com os países ocidentais alertando para um risco iminente de invasão, enquanto Putin negava sua intenção.

Durante a madrugada foram ouvidas explosões inclusive em Kiev, enquanto a população tenta sair da capital ucraniana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 1 =