Investidores aplicarão recursos em um empreendimento hidroagrícola da Codevasf no norte de Minas. Previsão é de ao menos R$ 1,5 bilhão em investimento

Alexandre Silveira (Foto: Tauan Alencar/MME)

– O governo federal leiloou nesta sexta-feira (1) a concessão do Projeto Hidroagrícola Jequitaí, da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), que pretende tocar o empreendimento em três municípios do Norte de Minas Gerais. O Consórcio Jequitaí, composto por duas empresas, apresentou a única proposta da disputa, no valor de R$ 35 milhões. Estima-se que o valor R$ 1,5 bilhão seja investido na execução da proposta, que, segundo o governo, vai garantir irrigação, reserva de água e geração de energia, beneficiando cerca de 150 mil pessoas da região, além de gerar 84 mil empregos diretos e indiretos.
O projeto consiste na implantação de barragens de usos múltiplos no Rio Jequitaí, além de sistemas que permitirão a irrigação de áreas para produção agrícola e a regularização da vazão do rio.
Sua localização abrange áreas dos municípios de Jequitaí, Francisco Dumont e Claro dos Poções, em Minas Gerais. Ela permitirá a reserva de água para abastecimento de até 19 municípios mineiros, entre os quais Montes Claros, além de gerar outros benefícios, como o ecoturismo, lazer e psicultura.
O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, participou nesta sexta-feira (1/3) na sede da B3, em São Paulo, do leilão e ressaltou que o projeto é uma demanda histórica para combater os efeitos da seca na região.
“Com esses recursos, construiremos duas barragens no rio Jequitaí. E elas vão melhorar e muito as condições na região. É o governo do presidente Lula levando energia, comida e esperança para quem precisa e para transformar o Norte de Minas. Estamos, literalmente, irrigando a vida no Norte de Minas Gerais”, afirmou Silveira.
* Com informações da Agência Gov.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 3 =