Nos últimos anos o estado recebeu mais de R$271 bilhões em investimentos, que geraram cerca de 675 mil vagas de emprego entre janeiro de 2019 e novembro de 2022

Inovação, eficiência e desburocratização. Essa combinação está deixando Minas Gerais cada vez mais atraente para os investidores e fazendo a economia mineira bater recordes em diversos setores.

“A combinação parece óbvia, mas, quando o assunto é crescimento econômico, não existe receita de bolo. Existe planejamento, gestão e muito trabalho para fazer tudo dar certo. E nós sempre tivemos todo o apoio para fazer isso acontecer” – afirma Rodrigo Melo, superintendente de Desenvolvimento de Potencialidades Regionais, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais.

Esse planejamento fica ainda mais claro quando vemos que as iniciativas e programas são muitos, mas estão conectados como engrenagens de uma máquina que está colocando em movimento a economia do Estado e trazendo mais qualidade de vida para a população.

Liberdade que atrai investimentos

Logo após a aprovação da Lei Federal de Liberdade Econômica de 2019, Minas foi um dos primeiros Estados a regulamentar essa lei e lançar uma série de iniciativas para que ela fosse cumprida na prática.
Entre elas, se destaca o Minas Livre para Crescer, programa que levou as diretrizes pró-liberdade econômica a 307 municípios do Estado.
Também foram criadas iniciativas importantes, como a liberação de alvarás para centenas de atividades de baixo risco, a capacitação de empreendedores e de jovens que querem entrar no mercado de trabalho e a implantação de plataformas digitais que conectam produtores, investidores e o mercado externo.
O resultado foi um recorde na atração de investimentos, com mais de R$271 bilhões, que geraram cerca de 675 mil vagas de emprego entre janeiro de 2019 e novembro de 2022, em todas as regiões do Estado. O que significa mais oportunidades, dignidade e qualidade de vida para os mineiros.
(foto: SEDE/Divulgação)

Liderança na corrida energética

Mais produtividade pede mais energia.
Para atender a essa demanda, Minas está pensando à frente e descobriu uma nova vocação: a energia fotovoltaica.
Com a implementação de uma estratégia efetiva na busca por uma matriz energética mais limpa, o Estado deu incentivos como a simplificação de licenciamentos e benefícios fiscais para a geração solar.
As vantagens foram claras como o sol. Em 2022, o Estado tornou-se o primeiro lugar do país em capacidade instalada desse tipo de geração, batendo a marca de 3,96 GW.
(foto: SEDE/Divulgação)
Com tantas iniciativas, Minas Gerais está atraindo investimentos de setores tão diversos quanto e-commerce, embalagens, fármacos, centro de distribuição e logística e ferrovias.
Tanto que, entre 2020 e 2021, a participação do Estado no total da economia brasileira passou de 8,99% para 9,28%. E cresceu mais que a média do Brasil no período.
Os números mostram que o Estado está no caminho certo. E que, quando o assunto é economia, Minas também pode se orgulhar de ser a terra da liberdade.
Acompanhe as principais conquistas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais em desenvolvimento.mg.gov.br

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × cinco =