Operação foi executada nesta manhã pela PF e o motivo são os ataques à democracia feitos pelo ex-deputado. Ordem partiu do ministro do STF Alexandre de Moraes

A Polícia Federal foi às ruas na manhã desta sexta-feira (13) e prendeu o ex-deputado e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson. A autorização da prisão partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O mandado é de prisão preventiva (que não tem prazo estipulado para acabar).

A ordem ocorre dentro do chamado inquérito da milícia digital. O inquérito que investiga a organização e o funcionamento de uma milícia digital voltada a ataques à democracia foi aberto em julho, por decisão de Moraes”

Moraes também determinou o bloqueio de conteúdos postados por Jefferson em redes sociais e a apreensão de armas e acesso a mídias de armazenamento, informou o portal G1.

De acordo com a Polícia Federal, o bolsonarista foi enquadrado em “crimes contra a honra, racismo, homofobia e incitação à prática de crimes, bem como o tipo penal decorrente de integrar organização criminosa, convergente com o contexto da apuração já em curso neste inquérito”.

Embaixador chinês bate palmas e deseja “lindo dia para todos” após a prisão de Jefferson

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, havia sido atacado por Roberto Jefferson, que publicou um vídeo com armas na mão fazendo ofensas ao diplomata. O petebista foi preso por participação em uma rede de milícias digitais

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, comemorou a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, que expediu uma ordem de prisão contra o ex-deputado federal e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, no âmbito do inquérito da milícia digital, que é uma continuidade do inquérito dos atos antidemocráticos. O petebista foi preso.

Em postagem no Twitter, o embaixador desejou um “lindo dia para todos”.

Com armas na mão, Jefferson chamou o diplomata de “vagabundo que a China mandou para o Brasil” e de “pilantra que já articula contra o governo [brasileiro] faz um bom tempo”.

Moraes determinou prisão de Jefferson após PGR ignorar prazo para se manifestar sobre o caso

Ministro do STF Alexandre de Moraes havia dado um prazo de 24 horas para que a PGR, comandada por Augusto Aras, se posicionasse sobre o pedido de prisão do ex-deputado solicitado pela Polícia Federal

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou a prisão preventiva do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB) sem a manifestação da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Moraes havia dado um prazo de 24 horas para que a PGR se posicionasse sobre o pedido de prisão solicitado pela Polícia Federal. A Procuradoria, comandada por Augusto Aras, porém, não se manifestou sobre o caso.

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a PGR somente se posicionou na noite de quinta-feira (12), após Moraes ter autorizado o mandado de prisão preventiva. Na manifestação, a Procuradoria disse ser contrária ao pedido de prisão feito pela PF.

Rogério Correia: “Jefferson bancava o valentão bolsonarista. Vamos ver como reage este covarde”

Deputado repercutiu a ordem de prisão expedida contra Roberto Jefferson e destacou o seu tom agressivo. “Ostentava armas e bancava o valentão bolsonarista. Vamos ver como reage este covarde”, disse

O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) usou suas redes sociais nesta sexta-feira (13) para repercutir o mandado de prisão contra o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, expedido pelo ministro do STF Alexandre de Moraes.

“Roberto Jefferson teve prisão preventiva decretada pela participação em organização criminosa de fake news contra democracia. Ostentava armas e bancava o valentão bolsonarista. Vamos ver como reage este covarde!”, disse

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − dois =