Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, durante entrevista coletiva no Palácio Nacional, na Cidade do México 20/06/2022 REUTERS/Edgard Garrido (Foto: REUTERS/Edgard Garrido)

O governo do México rejeitou nesta segunda-feira (6) a intervenção dos militares norte-americanos, tal como solicitado pelo Congresso daquele país, para combater os cartéis da droga, situação que se agravou após o rapto de quatro cidadãos da nação vizinha, informa a Telesur.

Em sua entrevista coletiva matinal, o presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador qualificou de “ingerência” a proposta do ex-procurador norte-americano William Barr e do congressista Dan Crenshaw de enviar militares a outros países com a desculpa de combater terroristas narcotraficantes.

“Mas pior ainda que queiram usar a força militar para intervir na vida política de outro país”, disse o presidente mexicano.

Barr, que foi procurador-geral dos Estados Unidos no governo de Donald Trump (2017-2021), publicou um artigo no The Wall Street Journal, no qual afirmava que o atual governo mexicano tolera grupos de narcotraficantes

López Obrador rejeitou essas críticas e lembrou que o Departamento de Estado dos Estados Unidos entregou ao Congresso seu relatório sobre terrorismo em fevereiro passado, no qual destacou a boa cooperação entre os dois governos.

O presidente classificou como “propaganda eleitoral” a intenção de congressistas norte-americanos do conservador Partido Republicano de qualificar os cartéis mexicanos de drogas como terroristas.

Ele disse que essas reivindicações vêm da mania de se considerar o governo do mundo e reiterou sua rejeição ao intervencionismo estadunidense porque o México é um país independente e soberano.

A situação se agravou desde a última sexta-feira, quando quatro norte-americanos cruzaram a fronteira de Brownsville, no Texas, com destino à cidade de Matamoros, no estado de Tamaulipas, e teriam sido sequestrados por um cartel de drogas.

López Obrador confirmou a notícia e destacou que seu governo, juntamente com o governador de Tamaulipas, Américo Villarreal, estão trabalhando juntos para enfrentar este e outros eventos ocorridos no estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + sete =