Luiza Trajano foi incluída na lista das 100 pessoas mais influentes de 2021 pela revista Time, que traz perfil da empresária brasileira escrito por Lula. Leia a íntegra

O ex-presidente Lula escreveu o texto de perfil que apresenta a empresária Luiza Trajano, da rede de lojas Magazine Luiza, incluída entre as 100 pessoas mais influentes de 2021 na categoria “Titãs”. A empresária é uma das cotadas para compor a chapa do petista nas eleições presidenciais de 2022.

“Em um mundo onde bilionários queimam fortunas em aventuras espaciais e iates, Luiza se dedica a um tipo diferente de odisseia. Ela assumiu o desafio de construir um gigante comercial e ao mesmo tempo construir um Brasil melhor”, diz o texto de Lula sobre a empresária publicado na versão em inglês do site da revista nesta quarta-feira (15).

No texto, Lula afirma ainda que durante a pandemia, Luiza Trajano foi um dos focos de resistência ao negacionismo do governo Jair Bolsonaro.

“Quando a COVID-19 chegou ao Brasil, matando mais de 580 mil brasileiros e causando uma recessão, o Magazine Luiza ajudou as pequenas empresas a se adaptarem ao comércio digital, fornecendo uma plataforma para vender e entregar seus produtos. Em um momento em que o governo federal brasileiro minimizava o risco que a pandemia representava, Luiza corajosamente falou sobre a urgência da vacinação”.

Na lista deste ano ainda estão: a cantora Billie Eilish, a atriz Kate Winslet, a poeta Cathy Park Hong, a tenista Naomi Osaka, a cantora Britney Spears (com texto escrito pela Paris Hilton), o advogado ambientalista Roger Cox (com texto escrito pelo Al Gore) e outros.

Leia a íntegra do texto de Lula publicado na Time

Em um mundo de negócios ainda dominado por homens, a brasileira Luiza Trajano conseguiu transformar o Magazine Luiza, que começou como uma loja única em 1957, em um gigante do varejo com dezenas de bilhões de dólares. É uma grande conquista – uma entre muitas.

Quando a COVID-19 chegou ao Brasil, matando mais de 580 mil brasileiros e causando uma recessão, o Magazine Luiza ajudou as pequenas empresas a se adaptarem ao comércio digital, fornecendo uma plataforma para vender e entregar seus produtos. Em um momento em que o governo federal brasileiro minimizava o risco que a pandemia representava, Luiza corajosamente falou sobre a urgência da vacinação. Ela também foi uma defensora vocal da igualdade, criando o Mulheres do Brasil, um grupo apartidário de mais de 95.000 mulheres que trabalham para construir uma sociedade melhor e apoiar as vítimas de violência doméstica. E, no final de 2020, em um esforço para promover a inclusão dentro do Magazine Luiza, ela lançou um programa de trainees que oferece oportunidades para os afro-brasileiros.

Em um mundo onde bilionários queimam fortunas em aventuras espaciais e iates, Luiza se dedica a um tipo diferente de odisséia. Ela assumiu o desafio de construir um gigante comercial e ao mesmo tempo construir um Brasil melhor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três − 2 =