Levantamento do Datafolha mostra ligeira recuperação do atual presidente, mas atesta favoritismo do petista e estagnação da chamada “terceira via”

 Nova pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (24) confirma o favoritismo de Lula (PT) para vencer as eleições presidenciais deste ano. Segundo o levantamento, o petista lidera com ampla vantagem, marcando 43% das intenções de voto.

O segundo colocado, Jair Bolsonaro, está a 17 pontos atrás de Lula, com 26%. Ele é seguido pelo pelotão da “terceira via” que continua estagnado. Sergio Moro (Podemos) aparece em terceiro, com 8%, e Ciro Gomes (PDT) vem na sequência, com 6%.
Fecham a lista o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e André Janones (Avante), com 2% cada, além de Vera Lúcia (PSTU), Simone Tebet (MDB) e Felipe D’Ávila (Novo), todos com 1%. Votos em branco ou nulos representam 6%, enquanto outros 2% não sabem em quem vão votar.

Em outro cenário, sem João Doria mas com Eduardo Leite, que está de saída do PSDB, no páreo, os números são parecidos. Lula marca 43%, Bolsonaro 26%, Moro 8%, Ciro 6% e Janones 3%. Vera Lúcia, Eduardo Leite e Simone Tebet aparecem com 1% cada.

Confira simulações de outros cenários. Lula lidera em todos eles.
Sem Eduardo Leite e Simone Tebet

Lula (PT): 43%

Jair Bolsonaro (PL): 26%

Sergio Moro (Podemos): 8%

Ciro Gomes (PDT): 6%

João Doria (PSDB): 2%

André Janones (Avante): 2%

Vera Lúcia (PSTU): 1%

Felipe D’Ávila (Novo): 1%

Leonardo Péricles (UP): 0%

Branco/nulo: 6%

Não sabe: 2%

Sem Eduardo Leite e João Doria

Lula (PT): 43%

Jair Bolsonaro (PL): 26%

Sergio Moro (Podemos): 8%

Ciro Gomes (PDT): 8%

André Janones (Avante): 3%

Vera Lúcia (PSTU): 1%

Simone Tebet (MDB): 1%

Felipe D’Ávila (Novo): 0%

Leonardo Péricles (UP): 0%

Branco/nulo: 7%

Não sabe: 2%

O novo estudo do Datafolha não pode ser comparado com o anterior, de dezembro, pois adotou cenários diferentes. A única pesquisa que pode ser comparada é a espontânea, isto é, quando os nomes dos candidatos não são citados. Neste caso, Bolsonaro apresentou ligeira recuperação, indo de 18% para 23%. Lula, por sua vez, oscilou de 32% para 30%.

O levantamento contou com 2.556 entrevistas feitas entre os dias 22 e 23 de março em 181 municípios do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + oito =