Punições foram estendidas a pedido da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a outros oito jogadores brasileiros

Nesta segunda-feira (11), a FIFA (Federação Internacional de Futebol) ampliou para nível mundial as punições impostas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a 11 jogadores envolvidos nos casos de manipulação de resultados em apostas esportivas.
Com isso, três atletas brasileiros estão impedidos de jogar futebol pelo resto da vida. Eles são: Ygor Catatau, Gabriel Tota e Matheus Phillipe.
A Operação Penalidade Máxima do Ministério Público de Goiás, que tramitou em julho de 2023, foi a responsável por descobrir o envolvimento dos atletas e puniu também: Jonathan Doin e Onitsali Moraes, afastados por 720 dias; Paulo Sérgio Marques Corrêa, André Luiz Guimarães Siqueira Junior e Mateus da Silva Duarte, afastados por 600 dias; Fernando José da Cunha Neto, Eduardo Baurermann e Kevin Lomónaco, afastados por 360 dias.
Em comunicado oficial, a FIFA informou que “como resultado da colaboração exemplar com a Confederação Brasileira de Futebol e em conformidade com o artigo 70 do Código Disciplinar da Fifa, o presidente da Comissão Disciplinar da Fifa decidiu ampliar a âmbito mundial as ditas sanções”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 4 =