O North Esporte Clube encerrou com destaque o primeiro desafio das categorias de base. Mesmo com pouco tempo de trabalho, os resultados na 9ª edição da tradicional Copa José Maria Melo são bem avaliados pelo clube, comissão técnica e pelos próprios jogadores.

Em apenas um mês, entre peneiradas, captação, treinamentos e jogos, o time Sub-17 do North conquistou o título invicto da Copa, enquanto o Sub-13 foi semifinalista e o Sub-15 chegou às quartas. “Estamos em um processo de construção praticamente do zero, ajustando a logística, estrutura e montagem de grupo. Então, vimos a Copa como grande desafio pelo pouco tempo de trabalho, e diante dos resultados ampliamos a perspectiva de crescimento”, destaca o gerente de futebol de base do North, Marlon Araújo.

“Importante falar que mais de 90% destes jogadores saíram das peneiras. Uma grande oportunidade a todos e, pelo rendimento e superação, acho que podemos despertar um interesse maior de outros atletas qualificados que a nossa região oferece”, detalha o treinador Wagner Leal.

 

Atletas reconhecem oportunidade e relatam a superação na competição

Com direito a uma defesa de pênalti na final, Cauã Victor foi um dos destaques do time Sub-17. Vê a oportunidade de jogar por uma equipe da própria cidade como uma chance de ouro. O garoto largou a brincadeira do futebol de rua para tentar a sorte várias vezes em outros clubes de Minas. “Comecei no futebol no projeto social do Delfino Magalhães, e cheguei ao North depois da peneirada”, revela Dida, apelido que ganhou pela semelhança física e pelos pênaltis defendidos, assim como o xará ex-goleiro da Seleção. Pelo desempenho, foi eleito o melhor goleiro da Copa.

“Este foi um grande começo para todos. Treinamos só por quinze dias, superando dificuldades e conquistando o título. Que seja o primeiro de vários”, resume o meia João Gabriel, o Zulu, também campeão Sub-17. Ele começou no futsal do MCTC e migrou para o campo. Foi o destaque da final: depois de o time estar perdendo por 2×0, Zulu ajudou o North a reagir com um gol e uma assistência, o que levou a decisão para os pênaltis.

” A expectativa de todos é representar bem a nossa cidade e o Norte de Minas, com muito orgulho, trabalho e dedicação em outras competições”

Já o zagueiro Otávio chegou ao sub-15 dos Gladiadores vindo do Naza, de Itacarambi. Por isso, como saiu de outra cidade, vê o clube como referência para que outros garotos da região também possam realizar o sonho de um dia se tornar em jogadores profissionais. “A Copa foi uma boa experiência. Sabia que a gente ia ter dificuldade porque também tinha outras equipes de qualidade, o que ajuda a conviver com as cobranças”.

O volante Japa faz parte do time Sub-13 do North e sonha em ganhar projeção com a camisa tricolor para justificar o futebol que já passou por monitoramento pelo Atlético. A família confessa que ver o filho numa equipe de Montes Claros é um privilégio, ao invés de aventuras e riscos em outros lugares. “O North já vem com uma estrutura profissional, que será estendida aos garotos. Isso nos dá uma segurança para acompanhar tudo de perto”, revelam os pais.

 

O North Esporte Clube encerrou com destaque o primeiro desafio das categorias de base. Mesmo com pouco tempo de trabalho, os resultados na 9ª edição da tradicional Copa José Maria Melo são bem avaliados pelo clube, comissão técnica e pelos próprios jogadores.

 

Em apenas um mês, entre peneiradas, captação, treinamentos e jogos, o time Sub-17 do North conquistou o título invicto da Copa, enquanto o Sub-13 foi semifinalista e o Sub-15 chegou às quartas. “Estamos em um processo de construção praticamente do zero, ajustando a logística, estrutura e montagem de grupo. Então, vimos a Copa como grande desafio pelo pouco tempo de trabalho, e diante dos resultados ampliamos a perspectiva de crescimento”, destaca o gerente de futebol de base do North, Marlon Araújo.

 

“Importante falar que mais de 90% destes jogadores saíram das peneiras. Uma grande oportunidade a todos e, pelo rendimento e superação, acho que podemos despertar um interesse maior de outros atletas qualificados que a nossa região oferece”, detalha o treinador Wagner Leal.

 

O treinador Wagner Leal lembra que a própria Copa José Maria Melo serviu como observação de atletas de outras equipes dentro do trabalho de captação do North. “Pelo pouco tempo de treino, todos os jogos tiveram um grau de dificuldade, com a maioria das equipes mais consolidadas neste trabalho de base”.

Técnico alcança marca de seis títulos em nove edições da Copa José Maria Melo

O North EC foi campeão invicto no Sub-17, com 100% de aproveitamento na primeira fase, eliminando o tradicional Funorte nos pênaltis, e garantindo a taça contra a Associação Atlética Jaíba: 2×2 no tempo normal e 5×3 nos pênaltis. De quebra, teve o melhor ataque, com 18 gols em cinco jogos. “Os atletas do Sub-17 assimilaram bem a proposta de trabalho, já que eles têm um tempo maior no futebol”, destaca Wagner.

O treinador fez um balanço também sobre o Sub-13: “mesmo com um elenco reduzido e a necessidade de improvisações, conseguimos alcançar as semifinais. Foram poucos treinos, e tivemos a dificuldade natural do entrosamento, mas era algo esperado”. Já no Sub-15, o North EC conseguiu chegar às quartas de final. “Estamos bem no início na montagem do grupo, e seria normal ter dificuldades com a parte tática. Alguns atletas também estão em processo de formação”, conclui Wagner, que chegou à marca de seis títulos em nove edições da Copa José Maria Melo.

“Podemos ir mais além. Vamos buscar coisas maiores, caso o clube confirme a participação no Campeonato Mineiro Sub-15 e 17. Este planejamento da diretoria gera motivação e entusiasmo aos atletas que já estão conosco e aqueles que sonham chegar ao clube. Vamos dar sequência às peneiras e à captação de valores para honrar a camisa do North”, encerra o treinador.

( Ana Maria Barbosa)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − catorze =