Montes Claros irá contar, muito em breve, com o Centro de Convenções da Educação, um espaço multiuso para a realização de feiras, palestras, seminários, congressos e apresentações artísticas, entre outros eventos. O Centro de Convenções, cuja construção está em fase final, está sendo edificado pela Prefeitura de Montes Claros no coração da região norte da nossa cidade.

De acordo com o vice-prefeito e secretário de Serviços Urbanos de Montes Claros, Guilherme Guimarães, o Centro de Convenções faz parte do projeto da Prefeitura de construir a “Montes Claros do Futuro”. “A Prefeitura está investindo em obras que, além de atender ao seu fim direto, contemplam a cidade de forma integral. E o Centro de Convenções traz esse conceito, ao descentralizar conhecimento, capacitação, cultura e arte”, explica.

Segundo o vice-prefeito, a obra havia sido abandonada em 2009, mas “a Prefeitura de Montes Claros refez o projeto e retomou a obra, projetada inicialmente para oferecer espaço para a qualificação dos profissionais do sistema educacional do Município”.

O Centro de Convenções contará com ampla área externa, salas para oficinas e palestras, e um auditório com capacidade para 400 pessoas, com acessibilidade, tratamento acústico e equipamentos apropriados, além de estacionamento, lanchonetes e estrutura de logística. “Montes Claros é conhecida como a ‘Cidade da Cultura’, e esse auditório, com cara de teatro, vai possibilitar levar arte e cultura para quem mais precisa, e que muitas vezes não tem acesso”, destaca Guimarães.

Segundo o vice-prefeito, o espaço também irá fortalecer o turismo, tendo em vista que está estruturado para a realização de feiras e eventos técnicos. “É importante dizer que o Centro de Convenções faz parte da revitalização da região onde estão sediadas as indústrias de Montes Claros. O bairro Cidade Industrial está recebendo pavimentação, o bairro Vitória está recebendo escolas, ou seja, a Prefeitura organiza ainda mais a infraestrutura, sempre pensando a cidade em todas as dimensões – econômicas, sociais, culturais e ambientais”, conclui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − doze =