Rodrigo Cadeirante pediu ao prefeito Humberto Souto espaço para a prática do wheeling (ou “Grau”)

Por Waldo Ferreira

Fazer manobras radicais em cima de uma moto pode ser perigoso e, principalmente, irresponsável, se isso for feito na rua, sem nenhuma regulamentação. Ter um local próprio para essa prática como esporte é o sonho dos adeptos do wheeling (termo em inglês que designa manobras em cima de motos ou bicicletas).
É exatamente o que pretende o vereador Rodrigo Cadeirante, que conseguiu apoio da Câmara Municipal de Montes Claros para requerer do prefeito Humberto Souto a destinação de um local apropriado para que essas manobras sejam executadas sem o risco de acidentes.
O “Grau”, como seus praticantes apelidaram, cresce no país inteiro, mas necessita de um espaço específico, de forma que não entre em conflito com o Código Nacional de Trânsito e possa ser executado em segurança. Ao fazer a proposição, Rodrigo Cadeirante lembrou que na Assembleia Legislativa já tramita projeto de lei, de autoria do deputado estadual Carlos Pimenta, reconhecendo o “Grau” como esporte no Estado. O vereador argumentou, ainda, que o município de São Romão já regulamentou essa prática como esportiva.
“Por que não em Montes Claros, que é a maior cidade Norte de Minas e uma das maiores do Estado”, justifica. A intenção de Rodrigo é se antecipar ao reconhecimento como esporte, já destinando um espaço adequado para sua prática. Entretanto, ele deixa claro que quem empina moto e faz “gracinha” pelas ruas deve ser punido, recebendo multa e outras consequências previstas em lei. “Eu mesmo, se ver alguém fazendo isso de forma criminosa, vou acionar a Polícia Militar ou MCTrans para coibir”, alertou.
Por outro lado, reconhece que é preciso dar condições a quem gosta de fazer as manobras como esporte, propiciando a esses um local seguro. Rodrigo Cadeirante considera que o aumento no número de aficcionados do “Grau” faz parte de um processo que traz à tona as novas modalidades esportivas e que é preciso acompanhar essa evolução.
Ele lembrou que praticantes de skate e montain bike também eram vistos com preconceito. “Hoje, o skate se tornou modalidade olímpica. Também observamos que com o advento da pandemia houve uma explosão de pessoas praticando o montain bike”, assinalou. O próprio Rodrigo já praticou esse esporte, disputando, inclusive, o Campeonato Mineiro da modalidade.
“Percebemos que os costumes estão evoluindo, então, por que não evoluirmos nossos pensamentos acerca das novas modalidades que estão sendo criadas e praticadas. Aliás, os políticos com pensamentos retrógrados têm mesmo que dar um ´grau` na sua forma de atuar e de representar a população. Precisam elevar o grau de conhecimento para de fato atender as demandas da sociedade”, comparou.
Além de um local seguro a ideia defendida pelo vereador está condicionada a critérios como o praticante ser maior de idade, habilitado e o veículo estar regular. Segundo ele, a criação do espaço para a prática das manobras é uma forma de garantir que pessoas responsáveis possam aproveitar essa forma de socialização, sem colocar em risco a integridade física de ninguém.
Ele disse que confia na sensibilidade do prefeito para atender ao pedido e pediu aos demais vereadores que acompanhem a tramitação da proposta. “È preciso entender que trata-se de pessoas que trabalham no dia a dia e só querem condições para praticar o esporte sem serem criminalizados ou discriminados.
“Vamos mostrar que Montes Claros, conhecida como a terra da arte e da cultura – dos caboclinhos, dos marujos e da marujada, das festas de agosto e do pequi, também pode ser a terra das novas culturas, como o ´Grau`”, defendeu.

* Jornalista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + 16 =