Morreu nesta quarta-feira (2) o fundador do Partido dos Trabalhadores (PT), ex-deputado federal e ex-embaixador em Cuba, Tilden Santiago, aos 81 anos. Sua morte seria decorrente de complicações da Covid-19.

Segundo a filha de Tilden, Stella Santiago, a morte aconteceu às 18h15. A causa foi uma infecção generalizada decorrente de uma infecção urinária grave. “Essa infecção foi acelerada devido ao Covid”, afirmou a familiar. Não haverá velório.

“A maior herança deixada por ele para nós foi a cultural e sentimental. Ele sempre pediu para partir em paz e assim foi. De padre a embaixador, mas a melhor função exercida por ele na terra foi a de pai! Ontem ele pediu para trazer o sax para tocar no hospital, não deu tempo papai. Toca aí no céu para a vovó Stella, nos abençoe e nos dê força porque será muito difícil sem você. Você deixou muitas pessoas que te amam”, escreveu Stella Santiago.

“Notícia triste nesta quarta feira, falecimento do amigo Tilden Santiago. Foi presidente do sindicato dos jornalistas, fundador do PT, deputado federal e embaixador do Brasil em Cuba. Que descanse em paz e lembremos dele como lutador e sempre ao lado dos pobres”, lamentou o deputado federal Rogério Correia (PT) em suas redes sociais.

O deputado federal Reginaldo Lopes (PT) também comentou a perda em suas redes sociais. “Lamento profundamente o falecimento do companheiro Tilden Santiago, mais uma vítima da Covid. Dedicou sua vida aos mais pobres, em todas as trincheiras onde lutou levava sua alegria, sua dedicação, que traduzia os sonhos de um Brasil melhor”, disse o parlamentar.

O presidente estadual do Cidadania, João Vítor Xavir, também comentou o falecimento do político, que era atualmente membro do diretório estadual do partido.

“Tilden teve relevantes serviços prestados ao nosso estado e ao nosso país. Recentemente havia se filiado ao partido, tornando-se membro do nosso diretório. Com toda certeza fará muita falta. Em nome de todo o Cidadania Estadual, deixo os meus sentimentos a toda a sua família e amigos”, escreveu Xavier.

História
Jornalista, Tinden Santiago foi presidente do Sindicato dos Jornalistas, um dos fundadores do PT, presidente do partido em Minas Gerais e deputado federal por três mandatos. Durante o governo de Luís Inácio Lula da Silva, foi embaixador em Cuba.

Na época da Ditadura Militar no Brasil, pertenceu ao grupo de resistência Ação Libertadora Nacional (ANL), grupo armado fundado por Carlos Marighella.

“Era um socialista convicto e um cristão convicto.Também um atleticano apaixonado, vai deixar saudade nos estádios. Vá com Deus Tilden, você vai deixar saudades, mas nós vamos lembrar de você sempre assim, ao lado dos mais pobres”, disse o deputado Rogério Correia sobre a perda.

Apesar da ligação próxima com o PT, Tilden rompeu com o partido ao assumir um cargo na Cemig, durante o goveno de Aécio Neves (PSDB). Ele teve sua filiação suspensa e logo em seguida se filiou ao Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Na eleição de 2010, ele foi o segundo suplente de Aécio na disputa pelo Senado. O tucano foi eleito senador naquele ano, junto com o também ex-governador Itamar Franco.

Em 2020, Tilden se filiou ao PSOL e participou de algumas campanhas, defendendo pautas de movimentos sociais e da esquerda. O ex-deputado foi também presidente do Sindicato de Jornalistas de Minas e colaborador do jornal O Tempo, escrevendo sobre o cenário política no Estado e no país.

Confira um vídeo, publicado em 2019 pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que fala um pouco sobre Tilden:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 10 =