O Museu Regional do Norte de Minas (MRN), vinculado à Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) vai realizar a mostra “Tudo, Konsta”, em homenagem ao artista plástico Konstantin Christoff, marcando o centenário do seu nascimento, comemorado neste ano. A exposição será aberta segunda-feira (5), às 19 horas. A exposição, gratuita, poderá ser visitada até 30 deste mês.

A mostra é uma realização do Museu Regional do Norte de Minas juntamente com o Laboratório Universitário de Pesquisa e Produção em Arte (CNPQ/Unimontes/LUPPA, que tem como objetivo apresentar a trajetória de Konstantin Christoff Raeff e marcar a comemoração de anos de nascimento do artista, falecido em março de 2011, aos 87 anos.

A exposição exibe um recorte da vasta produção artística de Konstantin, que nasceu na Bulgária e chegou a Montes Claros em 1933, aos 10 anos, acompanhado de sua mãe, Dona Rosa; e de seu irmão Rayu; vindo se encontrar com seu pai, Sr. Christoff Raeff que estava na cidade desde 1929.

O coordenador do Museu Regional do Norte de Minas, professor Georgino Jorge de Souza Neto explica como foi a montagem da exposição.  “Resgatamos todas as obras originais de Konstantin para a mostra dentro de uma produção tão vasta, múltipla e de grandes dimensões avantajadas. Buscamos, então, selecionar originais do seu acervo particular, apresentando pinturas, desenhos, esboços, esculturas e objetos pessoais”.

Os visitantes poderão observar folders e convites nas diversas exposições individuais e coletivas das quais o renomado artista plástico participou, assim como detalhes de seu ateliê e o seu percurso da Bulgária para o Brasil.

De acordo com a organização do evento, com base nas pesquisas científicas existentes e no acervo do grupo LUPPA, poderão conferidas na mostra cópias coloridas das séries pictóricas de Konstantin Christoff como “Auto-retratos”, “Via-Sacra” e “Viagem à América”, além de fotografias, esculturas e charges.

Biografia

Konstantin Christoff nasceu na Bulgária, em 1923. Ainda menino, aos 9 anos, migrou para o Brasil e fixou residência em Montes Claros, juntamente com pai, mãe e do irmão Rayu… Ainda adolescente, interessou-se pelo desenho de humor e pelas histórias em quadrinhos. Na década de 40, mudou-se para Belo Horizonte onde cursou Medicina, na Universidade de Minas Gerais (atual UFMG)

Já diplomado em Medicina e após o retorno a Montes Claros, ele se dedicou à pintura. Fez retratos, paisagens, naturezas mortas. Desenhava obsessivamente. Na Santa Casa, trabalhou como cirurgião geral e, depois, cirurgião-plástico respeitado pelo trabalho inovador, competente e ousado para o seu tempo.

Ilustrou livros e publicou numerosos desenhos na Imprensa brasileira, inclusive nas famosas revistas “Careta”, do Rio de Janeiro, “Edição Extra” de São Paulo e Playboy que deu-lhe a oportunidade de mostrar os encantos da mulher nua numa exposição individual: “Nus – Estudos para a Viúva do Grande Homem”, em uma galeria em Belo Horizonte.

No início da década de 80, iniciou uma série de autorretratos que chamou a atenção da crítica de arte brasileira. Organizou uma exposição itinerante, que percorreu importantes espaços culturais de vários estados brasileiros, tornando-o nacionalmente conhecido. Produziu as séries: Via Sacra, Viagem à América, Os Oito Pecados Capitais. Em 21 de março de 2011, Konstantin Christoff, morreu aos 87 anos de idade, em Montes Claros e se imortalizou através da genialidade do seu trabalho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 7 =