Fábrica da Novo Nordisk, em Montes Claros, recebeu R$ 150 milhões de investimentos nos últimos 5 anos. Multinacional celebra 100 anos de fundação.

Fábrica da Novo Nordisk em Montes Claros: maior produção de insulina da América Latina
Novo Nordisk/divulgação

Por Luiz Ribeiro – Estado de Minas

A empresa farmacêutica Novo Nordisk, de capital dinamarquês, investiu nos últimos cinco anos cerca de R$ 150 milhões em projetos de melhoria e inovações em sua fábrica instalada em Montes Claros, no Norte de Minas. A unidade mineira se consolida como a maior fábrica da multinacional fora da Dinamarca, sendo também a maior produtora de insulina da América Latina.

As informações foram divulgadas pela multinacional, que está comemorando um século de fundação neste ano. Com fábricas em nove países, a Novo Nordisk produz 50% da insulina consumida no mundo.

A unidade da empresa no Norte de Minas produz 12% da insulina consumida no planeta, exportando para 70 países. Também é responsável por 25% do medicamento produzido pela companhia, que comercializa seus produtos em 170 nações, assistindo cerca de 34 milhões de pessoas portadoras da diabetes.
O grupo também está celebrando 20 anos de operação em Minas Gerais. A Novo Nordisk iniciou suas atividades em Montes Claros em 2003, quando adquiriu a antiga Biobrás, que contava com 280 empregados. A planta foi reestruturada e reinaugurada em 2007.
Atualmente, a fábrica da farmacêutica na cidade-polo do Norte do estado gera cerca de 1,5 mil empregos diretos, ocupando uma área de 64 mil hectares. Conforme informações da multinacional, ao todo, desde 2003, a unidade produtora de insulina de Montes Claros já recebeu investimentos da ordem de US$ 280 milhões (R$ 1,392 bilhão). Com isso, “modernizou equipamentos e otimizou linhas de produção”, informa a multinacional.

A unidade de Montes Claros é a única fábrica da gigante da produção de insulina no Brasil. A Novo Nordisk conta com um escritório administrativo em São Paulo e um centro de distribuição em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná.
A companhia dinamarquesa destaca que a sua fábrica de Montes Claros opera 24 horas por dia durante todo o ano, utilizando 100% de energia renovável. Anualmente, a planta economiza a quantidade de energia consumida por quase 2,4 mil casas e o volume de água utilizada por mais de 3,5 mil domicílios.
A fábrica de insulina do Norte de Minas Possui um sistema de captação e água pluvial com capacidade de uso de 80 milhões de litros por ano. A utilização do sistema de captação de água de chuva economiza 40% do consumo do recurso que seria fornecida pela Copasa, quantidade de água suficiente para abastecer mais de 6 mil casas, com quatro pessoas, ao longo de um ano.
Além do Brasil e da Dinamarca, a farmacêutica conta com unidades de produção em mais sete países (Argélia, China, França, Japão, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos). Em todo mundo, a Novo Nordisk emprega 57.100 países, com representação em 80 países.
Investimento em pesquisa
A Novo Nordisk informou que entre 2016 e 2021, destinou R$ 145 milhões para investimentos pesquisa clínica no Brasil. Anunciou ainda que nos próximos anos “aumentará significativamente os investimentos em pesquisa e desenvolvimento na região da América Latina e do Carib e (região Latam),o Brasil é responsável por mais de 25% das atividades de pesquisa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + dezessete =