O instituto Paraná Pesquisas assegura que, após o impeachment de Dilma Rousseff, a vida melhorou somente para 8,3% dos brasileiros. Traduzindo a sondagem: o Brasil era mais feliz com Dilma e não sabia.

A Paraná Pesquisas entrevistou 2.002 eleitores brasileiros entre os dias 27 de abril e 2 de maio, cuja margem de erro é de 2% para mais ou para menos. A sondagem está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o n.º BR- 02853/2018.

Prisão de Lula não melhorou o Brasil para 88,3%, diz pesquisa

Ontem, o mesmo instituto Paraná Pesquisas informou que a maioria dos brasileiros não veem melhora no país após a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, há um mês. De acordo com a sondagem, 88,3% não percebeu melhora após o encarceramento do petista na Polícia Federal de Curitiba.

Apenas 9% dos entrevistados perceberam uma “melhora” no Brasil após o ex-presidente cumprir antecipadamente a pena de 12 anos e um mês, por determinação do tribunal de segunda instância TRF4; e 2,6% não souberam responder à pergunta.

Ao detalhar o levantamento, 22,3% disseram que o Brasil piorou com a prisão de Lula e 66% afirmaram que permaneceu igual (que não houve melhora, portanto).

A Paraná Pesquisas entrevistou 2.002 eleitores brasileiros entre os dias 27 de abril e 2 de maio, cuja margem de erro é de 2% para mais ou para menos. A sondagem está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o n.º BR- 02853/2018.

O ex-presidente Lula é mantido preso político na capital paranaense desde 7 de abril. Ele é o líder absoluto em todas as pesquisas de intenção de votos, um dos motivos para o seu encarceramento antecipado antes mesmo do esgotamento dos recursos nos tribunais superiores.

Fonte: Blog do Esmael

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − 5 =