O setor de ensino superior no Brasil tem apresentado mudanças importantes nos últimos anos, conforme evidenciam dados recentes sobre o número de alunos e o custo das mensalidades.

Em 2022, o número de estudantes em cursos presenciais em instituições privadas manteve-se estável em relação ao ano anterior, com um leve decréscimo nos cursos de ensino a distância (EAD).

Os dados destacam uma diversidade nos cursos mais procurados em 2022. Direito lidera com 853,6 mil matrículas, seguido de Psicologia Enfermagem com, respectivamente, 626,1 mil 248,6 mil matrículas. Notavelmente, o curso de Medicina apresenta a mensalidade mais alta entre os listados, chegando a R$ 10.280,00.

O aumento de 17% no número médio de alunos em 71 cursos de faculdades privadas indica uma tendência de crescimento na procura por educação superior, apesar dos altos custos.

A análise das mensalidades revela que o valor médio para cursos presenciais aumentou levemente de 2020 para 2022, estabilizando-se em cerca de R$ 786,00 em 2024.

Em relação ao mercado de trabalho, o gráfico indica um aumento no número de calouros em cursos presenciais empregados em empresas listadas no primeiro trimestre, com destaque para os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul que apresentaram as maiores variações percentuais de 14,1% e 16%, respectivamente. Por outro lado, o Amapá teve uma redução significativa de 18,6% no mesmo período.

Com informações do Valor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × um =