No início dos trabalhos da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos atos golpistas do 8 de janeiro, o senador Rogério Carvalho (PT-SE) apresentou pedido de quebra de sigilo contra o ricaço Luciano Hang. Para ele, o patético “Véio da Havan” ajudou a criar o clima para as ações terroristas em Brasília, com a invasão e a depredação dos prédios do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Entendemos que há fortes indícios de que o empresário bolsonarista utilizou-se, em 2022 e 2023, de recursos próprios e das Lojas Havan (de sua propriedade) para o financiamento de inúmeras práticas antidemocráticas, que culminaram nos atos golpistas de 8 de janeiro de 2023”, argumentou o senador. Até sexta-feira (26), já tinham sido apresentados na CPMI do Golpe 48 pedidos de quebras de sigilo bancário e fiscal, que agora serão apreciados pelos 16 deputados federais e 16 senadores que compõem a comissão.

Inelegível por oito anos

Essa não foi a única notícia ruim recebida por Luciano Hang nos últimos dias. O bolsonarista até sumiu da mídia e escondeu suas roupas ridículas de “patriotário” para fugir dos holofotes e das investigações. Mas o passado o condena. No início de maio, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou, por 5 votos a 2, o mandato do prefeito de Brusque (SC), Ari Vequi, por abuso de poder econômico na eleição municipal de 2020. Neste julgamento, os ministros também tornaram inelegível por oito anos o proprietário das lojas Havan.

Em sua decisão, o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, afirmou que as condutas do prefeito e do empresário tornaram a disputa desigual. “Houve a utilização de toda a estrutura das lojas Havan na campanha eleitoral. Houve também flagrante e ostensiva quebra da igualdade das chances entre os candidatos”. Além do uso abusivo de suas lojas, o empresário financiou mensagens mentirosas sobre o pleito, “em uma tentativa de fazer confusão entre pessoa física e pessoa jurídica, colocando a força da empresa na cidade de Brusque contra a outra candidatura, inclusive com desinformação, com fake news e com várias notícias falsas, pedindo voto”.

Já a ministra Cármen Lúcia justificou o seu voto contra o prefeito e o ricaço afirmando que as provas reunidas mostraram que “houve uma ação contínua para interferir na vontade do eleitor e que a legislação não permite impulsionamento negativo nas redes sociais para atacar adversário… Se cuida, aqui, sim, de um caso em que há abuso na atuação e a consequente quebra de isonomia entre os candidatos”. No maior cinismo, a defesa de Luciano Hang considerou que a decisão do TSE atentou contra “a sua liberdade de expressão, expondo aquilo que achava mais apropriado para que nossa cidade continuasse seguindo seu caminho”.

Censura à música “Eu odeio o Véio da Havan”

Curiosamente, nessa semana, o empresário bolsonarista entrou com um processo na Justiça para censurar a banda porto-alegrense “Punkzilla” pela música intitulada “Eu odeio o Véio da Van”, que foi lançada em 2020 e já teve mais de 130 mil execuções no Spotify. Segundo matéria do site g1 nesta quinta-feira (25), “a ação movida pelos seus advogados tramita no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) desde 11 de maio e classifica a letra da canção como ‘extremamente ofensiva e desrespeitosa’. Ela pede indenização de R$ 100 mil por danos morais e a retirada de circulação da música”. Ué! Cadê a tal “liberdade de expressão”?

Antes que a música seja censurada – o que é uma possiblidade real, já que o empresário segue muito influente mesmo após a derrota eleitoral do seu “mito” e do fiasco do golpe fascista -, vale conferir a letra satírica:

*****

Eu odeio o Véio da Van

“Ei, véio da van
Pra você o meu abraço mais fraterno
Mentira, eu quero que você (se Ilumine)
No poço mais fundo do inferno
Eu odeio o véio da van
Eu vou cuspir no véio da van
Eu vou jogar um ovo no véio da van
No véio da van, no véio da van
Eu detesto o véio da van
Vou dar um pescotapa no véio da van
Ninguém gosta do véio da van
Do véio da van, do véio da van
Babaca, bobalhão
Trouxa, senil
Gagá, caloteiro
Barbeiro, bobo
Eu odeio o véio da van
Eu vou cuspir no véio da van
Eu vou jogar um ovo no véio da van
No véio da van, no véio da van
Como fala asneira, esse véio da van
Eu vou cagar no véio da van
Vai pro inferno, veio da van!
Véio da van, véio da van
Filho da mãe, escroto, demente
Corno, decrépito, caduco
Sem noção!
Besta, canalha, tosco
Nojento, boquinha de cemitério, abestado
Sem moral, abobado, estupido
Ignorante, mangolão, brocha
Energúmeno, babaca
Meia roda, panaca, seu bolha
Bobalhão, bagaceiro, chinelão
Cachorro da mulesta
Salafrário, cara de caipora
Vai se danar, paspalho
Infeliz das costa oca, desgraçado
Reaça malditinho
Tá loco, tchê! Isso aí não dá pra querer
Essa é a minha contribuição
É pra mim mandar quem se fu…?”

Blog do Moro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − onze =