– Os senadores se acovardaram diante do Supremo Tribunal Federal, que, de agora em diante, oficialmente é quem manda na relação. –

 O plenário do Senado “afrouxou o sutiã” ao adiar para o próximo dia 17 a votação do Ofício 70/2017, que trata das medidas cautelares decididas pelo STF contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG).
Por outro, senhor na relação, o Supremo também analisará no dia 11 o julgamento de uma ação direta de inconstitucionalidade que tem impacto direto no afastamento de todos os parlamentares.
“Não me venham com essa conversa mole de que nossa decisão pode fracionar a República, estabelecer um conflito entre poderes. Essa leniência é inexplicável”, criticou o senador Roberto Requião (PMDB-PR).
Requião disse ainda que a oposição à determinação do Supremo não tem nada ver com a culpa ou a inocência de Aécio Neves: “Trata-se da defesa de um princípio”.

Blog do Esmael

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =