Vereador Rodrigo Cadeirante disse que necessidade de deslocamento à rodovia implica na dificuldade de atendimento das ocorrências em Montes Claros pelos socorristas

* Por Waldo Ferreira

A concessionária Ecorodovias, que administra a BR-135, não conta com equipe especializada em prestar socorro às vítimas em caso de acidente, o que faz com que equipes do Samu-192 tenham que se deslocar de Montes Claros até a estrada para prestar o socorro.
A denúncia é do vereador Rodrigo Cadeirante, que já protagonizou vários embates com a direção da empresa na tentativa de fazer com que seja cumprido o contrato de concessão celebrado com o governo do Estado. Ele cobra investimentos da Eco-135 no sentido de desafogar os atendimentos às ocorrências de trânsito no perímetro urbano de Montes Claros.
Rodrigo revelou que é comum o atendimento dos socorristas do Samu-192 na cidade ficar comprometido porque as equipes precisam se deslocar até a BR-135 para fazer o serviço que é obrigação de quem detém a concessão. “A Eco-135 assumiu uma estrada que foi construída e é mantida com o dinheiro do povo, sendo que a empresa não faz investimentos em segurança”, protestou.
Recentemente, Rodrigo Cadeirante manifestou essa preocupação durante audiência pública proposta pela vereadora Maria Helena Lopes para debater e buscar soluções no sentido de reduzir o elevado número de acidentes ocorridos em vários trechos de Montes Claros.
Na ocasião, a reunião realizada na Câmara Municipal expôs os “gargalos” do trânsito, pontos com predominância de ocorrências, várias delas com óbitos. Rodrigo propôs à colega a elaboração de uma pauta conjunta com os demais vereadores, para pressionar as autoridades a resolver o problema.

*  Jornalista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − onze =