Vereador Rodrigo Cadeirante previu que acidentes ocorreriam caso não fosse feita intervenção para recuperar a ponte, que está com sua cabeceira deteriorada

A instalação de quebra-molas na chegada à ponte sobre o Rio Carrapato, na BR-365, se transformou num fator de alto risco para quem trafega pelo local – saída para Pirapora, em frente ao Condomínio Gran Royalle. Foi a “solução” encontrada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para corrigir rachaduras existentes na estrutura. Em vez de solucionar o problema, a medida tem contribuído para provocar inúmeros acidentes no local.
Numa das últimas ocorrências, uma Van do Governo do Estado cedida à Prefeitura de Montes Claros, que transportava medicamentos para o bairro São Geraldo II, perdeu o controle ao passar no quebra-molas, invadiu a mureta de proteção e ficou enganchada no vão existente entre as duas pistas.
Segundo o vereador Rodrigo Cadeirante, que já havia pedido providências ao DNIT quanto à deterioração da ponte, foram registrados 19 acidentes e 40 situações de risco desde que os quebra-molas foram instalados.
Ele informou que protocolou requerimento ao órgão pedindo providências para a correção da falha estrutural na ponte, alertando para o risco de acidentes graves. A resposta foi a instalação de quebra-molas nos dois sentidos para, segundo o DNIT, evitar a pressão sobre a ponte. “No lugar da reforma optaram por um paliativo, um serviço meia-boca que só piorou a situação”, reagiu o vereador, que esteve no local do acidente.
Na tribuna da Câmara Municipal ele já alertará para a possibilidade de acidentes mais sérios, caso providências definitivas não fossem tomadas. “Há uma inércia e misto de incompetência da parte do DNIT em relação ao estado dessa ponte, que oferece risco de acidentes de grandes proporções, com vítimas fatais, inclusive”, disse Rodrigo Cadeirante, lembrando que há fatores de risco, como trecho de alta velocidade, grande fluxo de veículos e estreitamento de pista.


De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, ao perder o controle do veículo, após passar pelo quebra-molas, o motorista jogou para a direita, desviando de um casal que vinha em uma moto, o que pode ter evitado uma tragédia.
Do lado esquerdo, sentido Montes Claros-Pirapora, praticamente não há proteção para evitar uma queda no rio. “Vejam que ironia, o próprio Estado sendo vítima da omissão do Estado”, constatou Rodrigo Cadeirante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 5 =