Entenda o verdadeiro motivo do financiamento e apoio israelense ao Hamas nos anos 1980

Militantes da brigada Izz ad-Din al-Qassam, força militar do Hamas. Fars Media Corporation/Hadi Mohammad/CCBYSA 4.0

Você sabia que o Hamas foi financiado pelo estado israelense em sua origem? A informação é confirmada por ex-membros das forças israelenses e não é teoria da conspiração.

Em 1987, após a primeira intifada, a Irmandade Muçulmana foi financiada por Israel para ser oposição aos nacionalistas de esquerda da Fatah e outros grupos socialistas.
A ideia de Israel era dividir a resistência palestina para colonizar com mais facilidade os palestinos desunidos. Anos depois, o Hamas se tornou a principal força política e militar de resistência contra os israelenses e, ao contrário da Fatah, não aceita o diálogo com os sionistas.

Yitzhak Segev, que foi governador militar israelense em Gaza no início da década de 1980. disse mais tarde a um repórter do New York Times que ajudou a financiar o movimento. “O governo israelita deu-me um orçamento”, confessou o general de brigada reformado.
“O Hamas, para meu grande pesar, é uma criação de Israel”, disse Avner Cohen, um antigo responsável pelos assuntos religiosos israelitas que trabalhou em Gaza durante mais de duas décadas, ao Wall Street Journal em 2009.

Os EUA? Além de, em muitas ocasiões, terem dado apoio à Irmandade Muçulmana – em especial em países árabes de orientação socialista, como o Egito de Nasser e a Síria dos Assad – sabiam da estratégia israelense e a apoiaram.

David Long, que foi especialista em Médio Oriente no Departamento de Estado dos EUA no governo de Ronald Reagan, disse ao jornalista Robert Dreyfuss: “Pensei que os Israelenses estavam brincando com fogo. Mas não sabia que acabariam por criar um monstro. Não acho que você deva mexer com fanáticos em potencial”, afirmou Long.

O que é o Hamas?
O Hamas é um grupo político e militar defensor da resistência armada como meio legítimo de lutar contra a ocupação israelense e que domina a região da Faixa de Gaza. A organização vê a resistência como um direito e alega que o uso da força é uma resposta à opressão e ao despojo que os palestinos enfrentam.

O grupo foi fundado em dezembro de 1987, durante a Primeira Intifada, uma revolta palestina contra a ocupação israelense nos Territórios Palestinos, que inclui a Cisjordânia e a Faixa de Gaza. A organização emergiu em um contexto de agitação e descontentamento entre a população palestina, que buscava resistir à ocupação israelense e reivindicar seus direitos nacionais.

O Hamas foi inicialmente estabelecido como um braço social e político da Irmandade Muçulmana palestina, com o objetivo de fornecer serviços sociais e desenvolvimento comunitário às comunidades palestinas, particularmente em Gaza, e criar um estado muçulmano na Palestina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − cinco =