O Fantástico, da TV Globo, deu destaque a panelaços contra Bolsonaro no Rio, neste domingo (23) e exibiu vídeos de moradores batendo panela contra as aglomerações promovidas pelo ainda presidente.

“No caminho, houve protestos contra Bolsonaro de pessoas batendo panelas nas janelas”, disse o apresentador Tadeu Schimidt. Confira vídeos dos panelaços no fim da matéria.

O programa destacou ainda que apoiadores do presidente estavam sem máscara, que bolsonaristas pediam intervenção militar e que um grande contingente policial foi mobilizado para atender o ato em motocicletas.

Na sequência o Fantástico exibiu críticas de senadores que integram a CPI do Genocídio. “É um acinte à memória das 450 mil vítimas e às família enlutadas”, disse o Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da comissão, que informou que vai acionar a Prefeitura do Rio para que Bolsonaro seja multado.

“Bolsonaro deveria se dedicar a salvar vidas, mas gasta seu tempo em passeios de moto, aglomerações, ofensas e ameaças. Cada palavra sua contra medidas de prevenção ou vacinas representa uma agressão às famílias das vítimas da Covid e àqueles que sofrem com a fome e o desemprego”, disse o senador Alessandro Vieira (Cidadania-DF) em tuíte exibido pelo Fantástico.

O ato deste domingo pode render uma investigação contra o presidente no Tribunal de Contas da União (TCU). O PT vai protocolar representação no TCU para que sejam levantados todos os gastos do presidente Jair Bolsonaro durante viagem ao Rio de Janeiro. O partido acusa o presidente de fazer uso de dinheiro público para fazer ato político em tom de comício eleitoral.

Quem também deve ser punido é o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, por ter participado da atividade sem pedir autorização do Alto Comando do Exército. Ele deve ser enviado para a reserva na segunda-feira. Quatro generais defenderam a prisão dele em reunião neste domingo


Bolsonaro vai sem máscara e provoca aglomeração com motociclistas no Rio
Mais de mil PMs foram mobilizados para a segurança do ato convocado por Bolsonaro em apoio a si mesmo, que deve percorrer 40 quilômetros pelas ruas da capital fluminense

Em ação premeditada, Jair Bolsonaro (sem partido) compareceu sem máscara no ato convocado por ele em apoio ao seu próprio governo e causou aglomeração nas imediações do Parque Aquático Maria Lenk, na zona Oeste do Rio de Janeiro, na manhã deste domingo (23).

A convocação feita por Bolsonaro nas redes sociais fez com que caravanas de apoiadores se deslocassem de moto para a capital fluminense, aumentando assim o risco de propagação do coronavírus.

No início do passeio de moto, que fez com que a Polícia Militar mobilizasse mais de um mil PMs em um trajeto de 40 quilômetros, Bolsonaro abraçou apoiadores e contou com a presença de bajuladores contumazes, como o ator Paulo Cintura.

Ao contrário do que havia sido previsto pela prefeitura do Rio, eles resolveram ocupar toda a pista lateral da avenida Embaixador Abelardo Bueno —um dos principais corredores da região da Barra da Tijuca. Segundo o planejamento da prefeitura, eles deveriam se concentrar em um bolsão dentro do Parque Olímpico.

Após ato com Bolsonaro, Exército vai mandar Pazuello para a reserva
O Comandante-geral do Exército, Paulo Sérgio Nogueira, vai enviar o general e ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello para a reserva. Decisão foi tomada após o general da ativa participar de uma manifestação política a favor de Bolsonaro no Rio

Após passeio, Bolsonaro anuncia isenção de pedágio para motociclistas: “Irrú”
Após convocar uma motocada de apoio a si mesmo, causando uma das maiores aglomerações em meio à pandemia que já matou 449.068 brasileiros, Jair Bolsonaro (Sem partido) foi às redes para anunciar que “nas novas concessões de rodovias federais não será cobrado pedágio de motociclistas”, em tuite no final da noite deste domingo (23), quando embarcou para o Equador, onde participa nesta segunda-feira (24) da posse do presidente-eleito Guillermo Lasso, de direita.

Extasiado com o ato, em que mobilizou até helicóptero para registro pelo líder do “Gabinete do Ódio”, Tércio Arnaud Tomaz, Bolsonaro divulgou imagens e agradeceu o “Rio de Janeiro” com um “Irrú”, em outro tuite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 5 =