Ex-parlamentar é conduzido à Superintendência da PF após resistir à prisão e promover ataque com fuzil e granadas

Mais cedo, ele atacou policiais federais que cumpriam uma ordem judicial de restabelecimento de prisão em regime fechado e de busca e apreensão na residência por “desrespeito às medidas restritivas estabelecidas” no cumprimento da prisão domiciliar,
Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Jefferson disparou mais de 20 tiros de fuzil e atirou duas granadas contra policiais federais. Fontes ouvidas pela reportagem e que participam da apuração do episódio dizem ainda que os disparos foram realizados no momento da chegada do carro da PF no local.
Antes de o ex-parlamentar se entregar, o candidato derrotado à Presidência pelo PTB, Padre Kelmon, entregou armas que estavam em poder de Roberto Jefferson à polícia.
Um reboque retirou o carro da PF que havia chegado mais cedo com os agentes que cumpririam a ordem judicial. O veículo tinha marcas de tiros no para-brisa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três − 2 =