O ex-deputado Rocha Loures (PMDB), flagrado por câmeras arrastando uma mala com R$ 500 mil em propinas para Michel Temer (PMDB), segundo delação de Wesley Batista, dono da JBS, virou réu na Justiça Federal de Brasília.

 O advogado Cezar Roberto Bitencourt, que representa o ex-assessor especial de Temer, minimizou a denúncia afirmando que “é uma consequência normal” das investigações e que ainda será analisada pela defesa de Rocha Loures.
Cumprindo prisão domiciliar em Brasília, o ex-deputado Rocha Loures teve denúncia do MPF admitida pelo juiz substituto Jaime Travassos Sarinho. Ele foi denunciado por corrupção passiva no mesmo processo que envolvia Temer e que foi arquivado pela Câmara dos Deputados.
PUBLICIDADE

inRead invented by Teads
Temer, o suposto beneficiário das propinas, só voltará a responder por essa acusação quando deixar o cargo, em 1º de janeiro de 2019.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − 4 =