Numa iniciativa da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Montes Claros, juntamente com o Serviço de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Janaúba, dezenas de médicos e enfermeiros participaram de Oficina Prática em Avaliação Multidisciplinar em Hanseníase. A doença, também conhecida como lepra, é uma infecção causada por uma bactéria que ataca os nervos periféricos e a pele. É uma das doenças mais antigas que acometem o homem, com referências datadas de 600 anos antes de Cristo.

Os médicos e enfermeiros que participaram da oficina trabalham em Unidades Básicas de Saúde (UBS), principal porta de entrada da população ao Sistema Único de Saúde (SUS). Na abertura da capacitação, o secretário de saúde de Janaúba, Helvécio Campos Albuquerque, ressaltou que “as atividades práticas fazem parte da meta de ações do município, com foco na atualização dos profissionais que atuam na saúde pública”.

Durante a oficina, foi apresentado o panorama epidemiológico da hanseníase no município de Janaúba. Os profissionais receberam orientações quanto aos aspectos microbiológicos, sorológicos e também com relação ao teste rápido para a detecção da doença.

As referências técnicas das Coordenadorias de Vigilância Epidemiológica e de Saúde da SRS Montes Claros, Siderllany Aparecida Vieira Mendes e Damaris Soares do Carmo; o médico e professor da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Mariano Fagundes Neto Soares; Karine Suene Ribeiro, doutoranda em ciências da saúde; e Thaís Emanuely de Freitas Teixeira, referência técnica em vigilância epidemiológica de Janaúba, fizeram apresentações sobre o avanço no diagnóstico da hanseníase; tratamento; notificações de casos no Sistema de Informações de Agravos de Notificações (Sinan) e avaliação dermatoneurológica simplificada em hanseníase. (Ascom SES-MG)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 1 =