Com um investimento de R$ 45 milhões, projeto teve a sua primeira etapa finalizada e vai ligar os dois estados

Trem Rio-Minas vai percorrer oito cidades entre os dois estados. Amigos do Trem/Divulgação

A primeira fase do trem turístico ‘Rio-Minas’ foi concluída, com previsão de início de operação ainda em 2023. O percurso liga a cidade de Três-Rios/Sapucaia (RJ) a Chiador (MG), cobrindo uma distância de 37 km e conectando os dois estados do sudeste. Até agora, o projeto recebeu um investimento de R$ 45 milhões.

Após o início das operações, espera-se que o projeto continue, atendendo aos próximos módulos, atravessando mais cidades mineiras e percorrendo um total de 168 km. O projeto para a implementação do trem turístico que conectará os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro teve início no ano de 2016 e foi idealizado por Paulo Henrique do Nascimento, falecido aos 45 anos em 2018, vítima de um câncer.

Para dar início às operações, a presidente da Ocisp Amigos do Trem, Cyntia do Nascimento, informa que só falta a assinatura do Contrato de Operações Específico, necessário para a circulação. O contrato já foi revisado pela Ocisp e está sob o aguardo de retorno.

A Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Amigos do Trem, responsável pela iniciativa, prevê que o trem comece a operar em dezembro deste ano. A reforma se iniciou há 8 anos. “Também estamos fazendo, em Recreio, uma nova reforma do material das locomotivas e dos carros de passageiros para iniciar o projeto. Nós fizemos uma reforma em 2016, quando compramos o maquinário, e estamos fazendo outra para iniciar o projeto. Agora, estamos aguardando, com a expectativa de inauguração para dezembro”, lembra Cyntia, em uma entrevista.

Trem Rio-Minas em manutenção. Créditos: Amigos do Trem/Divulgação

De acordo com ela, em novembro, devem ser realizadas viagens de teste para verificar questões relacionadas à velocidade e ao combustível. Cada viagem terá a capacidade de transportar 873 turistas, com seis locomotivas e quinze vagões de passageiros. Isso significa que o trem poderá transportar 20.952 turistas por mês e 251.424 por ano. Vale lembrar que o preço da passagem ainda não foi definido.

“É um projeto grandioso, mas que poderia ser melhor visto pelos órgãos públicos”. De acordo com Cyntia, todos os maiores desafios para tirar o projeto do papel foram superados. No entanto, ela ressalta que “atualmente a ONG só recebe apoio institucional, sem receber recursos governamentais ou emendas parlamentares”.
Geração de renda e cultura

“Conduzimos inúmeros estudos e percebemos claramente que o trem terá um impacto significativo na vida das pessoas, promovendo o crescimento do emprego, da renda, da economia e do turismo. Os estabelecimentos locais, como hotéis, pousadas, bares e restaurantes, já estão se preparando para essa nova realidade”, destaca a presidente.

A ideia é que o trem turístico funcione sábado, domingo e feriado. Segundo ela, haverá diversos pacotes disponíveis para quem deseja fazer a viagem, incluindo a opção de escolher um atrativo dentro do trem e um ponto turístico. “Vão ser várias opções que estão no nosso planejamento, como por exemplo festivais de cerveja dentro do trem ou festival gastronômico. Vamos trabalhar com personalidades locais para impulsionar essas atividades”.

Em 2018, foi conduzida uma viagem experimental do trem “Rio-Minas”, que percorre oito cidades entre os dois estados, sendo o trajeto turístico ferroviário mais extenso do país. Atualmente, está em andamento uma segunda fase de reformas no material rodante, que engloba locomotivas, carros de passageiros e vagões de alta linha.

Além disso, estão sendo realizados trabalhos de funilaria e pintura, bem como os ajustes necessários para integrar esses elementos ao projeto, sempre em conformidade com as diretrizes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + dois =