Presidente do PL foi alvo de busca e apreensão, mas acabou detido pela PF

Líder do partido de Bolsonaro é preso pela Polícia Federal – Créditos: Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente do Partido Liberal Valdemar Costa Neto foi preso pela Polícia Federal após mandado de busca e apreensão em sua casa nesta quinta-feira (8).
O chefe da legenda de Bolsonaro possuía uma arma de fogo sem registro em sua residência, o que motivou a detenção do político condenado.
Ele foi preso em flagrante e conduzido à sede da Polícia Federal.
De acordo com a jornalista Camila Bomfim, da Globo News, a arma estava com documentação vencida e registrada no nome do filho do político.
Costa Neto era alvo de busca e apreensão da Operação Tempus Veritatis, que investiga uma conspiração para golpe de estado engendrada núcleo duro do bolsonarismo.
De acordo com a PF, havia “intrínseca relação entre núcleo jurídico da organização criminosa responsável pelas minutas golpistas e o Partido Liberal, na pessoa de seu dirigente máximo, VALDEMAR COSTA NETO”.
Além de Costa Neto – que foi preso em flagrante e não era alvo inicial da PF – , foram presos Filipe Martins, ex-assessor de Bolsonaro que fez o gesto do ‘White Power’, Marcelo Câmara, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, Bernardo Romão Corrêa Netto, coronel do Exército e Rafael Martins, major das Forças Especiais do Exército.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 2 =