Para aprovar o golpe parlamentar, no mínimo 140 deputados foram comprados

– Dos 53 parlamentares que compõem a bancada mineira, 41 votaram a favor do impedimento da presidente, e 12 contrários. (leia a lista completa abaixo)

Vários deputados foram comprados para aprovar o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, mesmo ela não tendo cometido nenhum crime. Esta informação é de José Yunes, maior amigo do governo usurpador Michel Temer. Segundo ele, pelo menos 140 deputados foram comprados. Seu depoimento à Procuradoria Geral da República no dia 14 último e sua entrevista à “Veja”, que traz a chamada “Fui mula de Padilha”, é o mais contundente e isento testemunho não só de que Padilha recebeu 4 milhões de reais da Odebrecht em forma de propina, mas que ao menos 140 dos 367 votos do impeachment foram comprados.

A favor do gope

Em Minas, dos 53 deputados federais, 41 votaram a favor do golpe. Além da deputada Raquel Muniz (PSD), os deputados: Bilac Pinto (PR) – Bonifácio de Andrada (PSDB) – Caio Narcio (PSDB) – Carlos Melles (DEM) – Dâmina Pereira (PSL) – Delegado Edson Moreira (PR) – Diego Andrade (PSD) – Dimas Fabiano (PP) – Domingos Sávio (PSDB) – Eduardo Barbosa (PSDB) – Eros Biondini (PROS) – Fábio Ramalho (PMDB) – Franklin Lima (PP) – Jaime Martins (PSD) – Júlio Delgado (PSB) – Laudivio Carvalho (SD) – Leonardo Quintão (PMDB) – Lincoln Portela (PRB) – Luis Tibé (PTdoB) – Luiz Fernando Faria (PP) – Marcelo Álvaro (PR) – Marcelo Aro (PHS) – Marcos Montes (PSD) – Marcus Pestana (PSDB) – Mário Heringer (PDT) – Mauro Lopes (PMDB) – Misael Varella (DEM) – Newton Cardoso Jr (PMDB) – Odelmo Leão (PP) – Paulo Abi-Ackel (PSDB) – Renzo Braz (PP) – Rodrigo de Castro (PSDB) – Rodrigo Pacheco (PMDB) – Saraiva Felipe (PMDB) – Stefano Aguiar (PSD) – Subtenente Gonzaga (PDT) – Tenente Lúcio (PSB) – Toninho Pinheiro (PP) – Weliton Prado (PMB) e Zé Silva (SD), votaram a favor da saída da presidente honesta Dilma Rousseff para colocar em seu lugar um governo corrupto.

Contra o golpe

Apenas os deputados: Adelmo Carneiro Leão (PT); Aelton Freitas (PR); Brunny (PR); Gabriel Guimarães (PT); George Hilton (PROS); Jô Moraes (PCdoB); Leonardo Monteiro (PT); Margarida Salomão (PT); Miguel Corrêa (PT); Padre João (PT); Patrus Ananias (PT) e Reginaldo Lopes (PT), votaram contra o golpe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 1 =