O Comitê de Monitoramento e Assessoramento da Política Municipal para Pessoas em Situação de Rua de Montes Claros, que é uma instância paritária para discussão e construção de políticas para as pessoas em situação de rua, em conjunto com o município e outras entidades que atuam neste segmento, reuniu na últimaa sexta-feira (01), na Casa da Cidadania, situada à Praça Raul Soares, SN, para debater a violência que vem crescendo na cidade contra a população de rua.

A demolição de um antigo motel desativado, localizado no Bairro Santo Antônio (saída de Montes Claros para Juramento), que abriga dezenas de pessoas em situação de rua e a falta de segurança na linha férrea, foram os assuntos mais debatidos na reunião.

Para a presidente do Comitê, Danubia Rodrigues, o caso do corpo de Igor Pereira Rosemburg, de 43 anos, natural de Belo Horizonte que vivia em situação de rua na cidade, encontrado com cabeça decapitada sobre a linha férrea, segundo informação da Polícia Militar, foi uma tragédia anunciada

“É muito triste ter que falar sobre isso, mas esta foi uma fatalidade que poderia ter sido evitada se não fosse a negligência da Ferrovia Centro-Atlântica FCA, que não faz o devido monitoramento da linha férrea, e acaba colocando em risco não apenas a vida dos transeuntes, mas também de animais”, lamentou Danubia, que também mostrou preocupação com a demolição de um antigo motel de Montes Claros, que deixará desamparadas, ainda mais, dezenas de pessoas. “Estamos tentando contactar com o proprietário do antigo motel Sonotur, para prolongar um pouco sua demolição, pelo menos mais uns 30 dias, até encontrarmos um outro local, já que ele abriga cerca de 25 pessoas fixas em situação de rua e mais 60 que passam por lá diariamente para descansar, alimentar ou fazer uso de alguma substância entorpecente, e que ficarão mais vulneráveis ainda após sua demolição”, completou.

O ECN tentou falar com a Ferrovia Centro-Atlântica FCA, mas não obteve sucesso. Caso a FCA queira manifestar, este espaço estará aberto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × quatro =