– De acordo com o jornal americano Washington Post, “não há evidências estatísticas de fraude que possamos encontrar – as tendências na contagem preliminar, a falta de um grande salto no apoio a Morales após a interrupção e o tamanho da margem de Morales parecem legítimos” –

O jornal norte-americano Washington Post afirma serem legítimas as eleições de outubro de 2019 na Bolívia, que elegeram o ex-presidente Evo Morales. A Organização dos Estados Americanos (OEA) apontou uma suposta fraude, uma das causas do golpe de Estado que derrubou Morales.

“Não parece haver diferença estatisticamente significativa na margem antes e depois da interrupção da votação preliminar. Em vez disso, é altamente provável que Morales tenha ultrapassado a margem de 10 pontos percentuais no primeiro turno”, afirma análise publicada no Post.

“Não há evidências estatísticas de fraude que possamos encontrar – as tendências na contagem preliminar, a falta de um grande salto no apoio a Morales após a interrupção e o tamanho da margem de Morales parecem legítimos. Em suma, a análise estatística e as conclusões da OEA parecem profundamente falhas”, aponta o texto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 15 =