Governador de Minas também disse que departamento é lento e fez críticas aos antigos gestores do estado

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), confirmou a conclusão do projeto que pretende retirar o Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran) da responsabilidade da Polícia Civil. Ele fez críticas à situação do serviço hoje e aos governos anteriores.

“Minas Gerais tem ficado atrasado em uma série de pontos no Brasil. Minas Gerais é o único estado do Brasil hoje onde o Detran ainda está subordinado à Polícia Civil. Nós estamos totalmente para trás. Me parece que os últimos governos que nós tivemos em Minas não tiveram essa visão de modernizar o estado e nós queremos que Minas avance, e temos avançado em diversas frentes, em quase tudo praticamente. Todos os indicadores do estado melhoraram”, afirmou Zema em entrevista à rádio Itatiaia, transmitida na manhã desta quinta-feira (1º/7).

O governador de Minas disse ainda que há corrupção no órgão público. “E nós queremos um Detran mais ágil, um Detran mais transparente, um Detran que resolva as questões dos proprietários de veículos. E não um Detran burocrático, lerdo e, muitas vezes, você sabe, corrupto, que é o maior problema de todos. O que nós queremos é que o Detran venha a ter autonomia e seja uma entidade a parte da Polícia Civil, e não subordinada”, disse Romeu Zema.

Para ele, a autonomia do Detran pode favorecer o trabalho da polícia investigativa. “O que nós queremos é que o Detran venha a ter autonomia e seja uma entidade a parte da Polícia Civil, e não subordinada. E lembrando que muitas vezes a Polícia Civil investiga menos porque as pessoas estão ocupadas com assunto de trânsito, que não demandaria um policial civil bem preparado, bem qualificado. (O projeto) está pronto e será enviado em breve para a Assembleia”, concluiu o governador.

Sindicato rebate Zema
O Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindpol-MG) rebateu o governador Romeu Zema (Novo) após o chefe do Executivo estadual alegar que o Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran) é “burocrático e, muitas vezes, corrupto”. Zema quer tirar o Detran da competência da Polícia Civil.

Em nota, o Sindpol pediu para que Zema “pensasse nas palavras”, uma vez que seu cargo de governador é transitório. A entidade prometeu, ainda, acionar o chefe do Executivo estadual na Justiça.

“O Sindpol-MG informa a todos os policiais civis que tomará todas as providências cabíveis que o caso exige, inclusive judiciais. Não aceitaremos esse tratamento desrespeitoso”, afirmou.

Detran-MG prorroga exigência do CRLV de 2020 para 31 de dezembro
O sindicato defendeu investimentos na Polícia Civil, alegando que a instituição está com uma defasagem de, aproximadamente, 50% de pessoal, além de problemas estruturais em delegacias e viaturas.

A entidade também afirmou que não há pagamento das férias-prêmio dos aposentados e que uma “alíquota previdenciária exorbitante” está sendo cobrada dos policiais.

“É um desrespeito com profissionais que estão trabalhando diuturnamente em época de pandemia, investigando, apurando crimes 24h por dia, sem qualquer valorização por parte desse governo”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + um =